11 novembro, 2019




CLÃ FAMILIAR MILICIANO NEOFASCISTA GOVERNA O BRASIL. CASO INUSITADO NO MUNDO!!!
PARTE I
Tentarei mostrar minha opinião sobre os aspectos positivos e negativos do surgimento da onda Bolsonaro, a partir de 2016, quando na votação do impeachment dedicou seu voto ao Ustra, o mais carrasco torturador da ditadura militar e a brutal ofensa à deputada gaúcha Maria Conceição entre outras declarações...
Apesar de tudo não se pode deixar de reconhecer a inusitada trajetória meteorológica deste capitão expulso do exército por insubordinação e, pela pífia atuação parlamentar por quase três décadas, sem nenhuma comprovação de desempenho proativo, repito, nenhuma proposta de relevância coletiva. Mediante esta pífia trajetória política, não dá pra entender como o povo, digo 1/3 dos eleitores se entregaram de corpo e alma a este inventado mito, que repentinamente se transformou no 38º presidente da República Federativa do Brasil. Isto é, infelizmente um fato real da História do nosso glorioso Brasil!
A conquista tem que ser reconhecida e analisada sob todos os aspectos, sociais, econômicos, ambientais e inclusive psiquiátricos, pois eles estão se achando com a bola toda, desde o clã bolsomiliciano, os bolsominions até os antipetistas. A psiquiátrica é em razão do perfil raivoso e odioso dos bolsonaros, que demonstram um forte desequilíbrio mental, portanto muito perigoso para as instituições e a democracia.
Tanto quanto o impeachment da Dilma, articulado nos subterrâneos da ‘direita’ e efetivado através de perspicazes manobras políticas do poder legislativo com acompanhamento do judiciário e considerável apoio da população nas ruas, ‘aparentou’ ser uma transição realizadas pelas devidas vias democráticas e constitucionais. Petistas chamam o impeachment de golpe, enquanto que eu não vejo desta forma, no meu entender golpe de fato foi em 64, com a infeliz implantação da ditadura militar. Não obstante, repúdio as manobras adotadas para derrubar a presidente Dilma, em um momento de cochilo da esquerda brasileira que não detectou a ascensão da ultradireita vestida de neofascismo.
A vitória do pífio deputado miliciano à presidência da República também é questionável, por causa das ‘fake news’ e dos esquemas ‘dos laranjas’ entre outras irregularidades eleitorais, que ainda não foram judicialmente apuradas. Não podemos deixar de registrar a grave e odiosa neura discriminatória do Bolsonaro contra as minorias sociais! Destacando o desprezo pelos pobres ou os mais miseráveis brasileiros, que não apenas passam fome, mas sentem a humilhação social e seus sonhos destruídos, sejam eles quais forem. Poucas vezes faço afirmações óbvias como 2 mais 2 é igual a 4, como também nenhum ser humano sonha em ser miserável!!!
Além das rompantes declarações em favor das armas como solução para acabar com a violência, quando a violência está ligada a criminalidade, que por sua vez é intensamente resultante das injustas desigualdades sociais e econômicas. Ou seja, não precisa armar a população, a população precisa ser valorizada com dignidade com educação, saúde e emprego. Concluindo com as neuras milicianas, o presidente Bolsonaro é contra qualquer ação de preservação ambiental, por isto que odeia ONGs e Ambientalistas.  
O primeiro sinal da ‘conspiração’ da direita para tirar a esquerda do poder, iniciou com o impeachment e a prisão do Lula da Silva, culminando com a fulminante decisão do juiz Sérgio Moro correr ingenuamente no dia seguinte da eleição aos braços do reacionário fascista Jair Bolsonaro, então presidente eleito, completando com o fato comprobatório do desmascarado lance das gravações da ‘vasa jato’ pelo site Intercept do Greenwald.
De qualquer forma o Bolsonaro conquistou com o idiota gesto da arminha a presidência da República queiramos ou não, e, um prestígio internacional de neofascista, mesmo eleito pelo voto popular, mesmo sendo de apenas 1/3 dos eleitores brasileiros, mesmo sendo o maior patife do Brasil apelidado de mito, mesmo governando o país via Twitter com a reacionária cabeça dos três filhos parlamentares, configurando um caso único no mundo!!!
Estamos chegando a quase um ano de governo sem rumo, sem proposta, sem planos e objetivos definidos para o benefício do coletivo deste país. Do jeito que está indo o Brasil será conduzido por um ditador autoritário com apoio das Forças Armadas ou o Bolsonaro (e clã) será impedido de continuar no mais alto cargo da República do Brasil.
O positivo disto tudo é que o Brasil saiu da condição de ter apenas direita e esquerda, o bolsonarismo mostrou uma ultradireita neofascista que estava escondida e que certamente será violenta contra quem se opor as neuras milicianas!!!
NOTA: A mídia mundial passou a incluir o Brasil na lista junto a outros países comandados por tiranos modernos eleitos pelo voto como Turquia, Filipinas, Venezuela, Nicarágua, Hungria, Coréia do Norte...
tadêu santos
09/11/19

29 julho, 2019

ISTO É APENAS O INÍCIO... MAS CERTAMENTE VAI TER U...

SOCIOAMBIENTALISMO: ISTO É APENAS O INÍCIO... MAS CERTAMENTE VAI TER U...: ISTO É APENAS O INÍCIO... MAS VAI TER UM FIM!!! Uma admiração incontida por Don Trump faz com que JMBolsonaro faça declarações in...

ISTO É APENAS O INÍCIO... MAS CERTAMENTE VAI TER UM FIM!!!




ISTO É APENAS O INÍCIO... MAS VAI TER UM FIM!!!
Uma admiração incontida por Don Trump faz com que JMBolsonaro faça declarações inconvenientes sobre o país, em especial ao bioma amazônico, a maior e mais importante floresta do mundo como se fosse propriedade sua. E é sua sim, mas também de todos os brasileiros!
Ontem fez novas declarações reacionárias e preocupantes, conforme matérias abaixo.
 Não quer os euros do fundo porque as regras impedem ou dificultam o desmatamento e a entrega ao EUA e, ao Don Trump empresário para a construção de um ‘colossal hotel futurista’ dentro da selva amazônica!
Prometeu acabar com o toma lá dá cá no Congresso Nacional e piorou, criticava as mamatas, mas as faz mais ‘cara de pau’ que os governos anteriores, quer armar a população sem um projeto adequado para a segurança resultante das revoltas sociais aprofundadas com a ingrata desigualdade, o gesto da ‘arminha’ é patético, porém foi sua grande sacada publicitária pra conquistar os armamentistas, enfim colocar impositivamente o filho na embaixada do Brasil em Washington é ‘pracabá’ com qualquer sensatez!!!
Existem atribuições constitucionais que dependem apenas do presidente, no qual cabe a ele expressar-se como pessoa única, no entanto, já existem outras que se faz necessário tomar decisões juntamente com outros órgãos e instituições dos outros poderes, como o legislativo e judiciário. A democracia pra ser democrática precisa ser justa e equilibrada!  
Não atendendo estas condições estabelecidas pela constituição federal, que permitiram sua eleição mesmo com minoria popular, o presidente da República deixa de ser presidente da República e passa a ser mais um ditador neofascista de republiqueta de bananas. Apenas isso!!!
Não suporto radicalismos políticos ou ideológicos, sejam da direita ou da esquerda ou de centro. Como não concordava com a histérica atuação da senadora Gleisi Hofmann também não concordava com a reacionária do pífio deputado Jair Bolsonaro, continuo discordando com a Gleisi deputada e com o Bolsonaro presidente. Ambos sempre exageraram para aparecer e incrivelmente conseguem!
Não domino a ciência politica, mas não sou alienado, por isso tento entendê-la. Comportamentos agressivos e impensados podem enganar (ou agradar!) a todos por algum tempo; podem-se enganar alguns por todo o tempo, mas não se pode enganar a todos todo o tempo (Abraham Lincoln). Tanso e idiota é quem pensa ao contrário!
Acho, digo acho, que desta forma um tanto surreal, com sintomas neofascistas que o JM Bolsonaro está conduzindo a Presidência da República, sem um plano de governo ou de prioridades de estado, apenas o da Previdência que certamente desconsertará mais do que consertar. Sem planejamento o governo bolsonariano levará o Brasil a uma situação insuportável e intolerável em um breve período de tempo. Aguardem!!!
Os desdobramentos deste conflituoso imbróglio são de difícil avaliação, a não ser que alguém tenha uma bola de cristal para fazer uma leitura precisa com os cenários possíveis de toda a enrascada que a incapaz, gananciosa e corrupta política partidária colocou o nosso país. É preocupante quando existem milhões de desempregados, ingrata desigualdade social nas classes baixas e de miseráveis que passam fome sim, senhor presidente!  
Um país de 210 milhões de habitantes está sendo governado por uma quadrilha de milicianos, ministros malucos que estão impondo novas regras pra se viver aqui neste glorioso Brasil, também teleguiados por um guru egocêntrico, militares com falas odiosas com algumas exceções, que deveriam organizar a gestão de governança, o Congresso Nacional controlado/negociado e o Poder Judiciário passivo aos desmandos.       

                               Tadêu Santos/Apenas um Cidadão   



15 julho, 2019

NÃO DÁ PRA SE CALAR!!! por Tadêu Santos


NÃO DÁ PRA SE CALAR!!!
Volto a declarar que respeito opositores ideológicos (considerando que não tenho partido político), desde que haja respeito mútuo, ‘pois não costumo levar ofensas pessoais pra casa’. Esclarecendo que minhas críticas são sempre direcionadas para políticos que vivem de verbas públicas oriundas dos impostos que pagamos. Ganham exageradamente muito, por isso é nosso dever exercer cidadania fiscalizando-os e monitorando-os.
Não dá pra se calar quando ‘fdp’ usa a política como forma de ganhar dinheiro fácil, fazendo trapaças, enganando o eleitor e incluindo toda a família como se fosse uma empresa privada de lucro fácil!
Não dá pra se calar quando usam a Bandeira do Brasil de todos os brasileiros como símbolo de partido mitológico de fundo pseudopatriota, principalmente quando associado e alienado ao neofascismo.
Não dá pra se calar ver e constatar que 1/3 dos eleitores brasileiros estão sendo enganados com promessas inviáveis, com mentiras esfarrapadas, com incompetência/incapacidade de gestão administrativa, com corrupção com outras facetas, com o tal toma lá dá cá e outras maracutaias piores que as dos governos anteriores.
Não dá pra se calar ouvir politiqueiros idiotas se declarando apoiadores de torturadores, de caçadores, do uso de porte pessoal de armas pra se defender dos bandidos que 'criam' com as injustiças da ingrata desigualdade social.
Não dá pra se calar quando apoiam políticas reacionárias da ganância infecciosa do capitalismo selvagem, de neuras preconceituosas de ódio contra minorias sociais, promovendo a ascensão ao neofascismo e totalitarismo.
Não dá pra se calar com a real ameaça de promover o desmatamento na Amazônia pra transformar na maior área agropecuária do planeta Terra, misturando agrotóxicos, tráfico de drogas/armas e a exploração da maior fonte de riqueza, mas também de poluição com a mineração dos recursos naturais.
Não dá pra se calar com o papai dos garotos milicianos retrocedendo ainda mais ao dar de presente de aniversário a embaixada do Brasil nos EUA, de forma indevida, imoral a um deles, ao pior, o mais parecido com o demônio, para o cargo de embaixador na mais importante embaixada do Brasil no exterior, bem pertinho dos gurus Olavarlho e Don Trump.
Não dá pra se calar com o atual ‘governo bolsonariano’ virando zona de tudo que não presta, com tendência a piorar ainda mais, por isso devemos criticá-los apontando suas ações de pura insensatez para com a Nação Brasileira, antes que nos calem!
Não dá pra se calar assistir um governo que faz de conta que governa, que não tem plano de governo renovador na área socioeconômica, na saúde, na educação, na segurança, no meio ambiente, enfim na seguridade social com ameaças de privatizar setores que são obrigações do estado brasileiro e não da iniciativa privada e assim vai...
Não dá pra se calar com o presidente da República que só diz bobagens (chacota mundial) junto com os ministros malucos impondo regras também malucas, com filhos governando o Brasil via Twitter. Estão governando para atender os interesses do grande capital, não da imensa maioria do povo brasileiro. A que ponto chegamos, é preciso reagir a estes desmandos para evitar o caos social!
Concluindo, o Brasil como território ainda é do povo brasileiro, portanto, vamos continuar como Nação Brasileira Verde Amarela e Azul com muita honra. Afinal ninguém é dono de nada ou ninguém manda mais que o outro em um Estado Democrático de Direito, pois os meus/nossos direitos terminam onde começam os seus...!!!
tadêusantos
Apenas um cidadão!

05 junho, 2019

JAIR FORA DE SI por LAUREZ CERQUEIRA


Jair fora de si


LAUREZ CERQUEIRA

Certamente o povo brasileiro não está preparado para assistir a cenas de Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro e outras pessoas da família sendo presos. Isso seria inimaginável até a semana passada, mas essa hipótese, ainda turva, surge no horizonte.
O Ministério Público e a Polícia Civil do Rio de Janeiro avançam sobre o crime organizado no Estado, penetram nos subterrâneos da família Bolsonaro e põem o presidente da República, recém-eleito e empossado, em situação dramática.
As poses de Jair Bolsonaro e seus filhos em fotografias com “milicianos” fizeram sucesso nas redes sociais durante a campanha eleitoral. Agora devem juntar-se a outras provas da intimidade da família do presidente da República com os “milicianos”.
Os investigadores devem apresentar à Justiça, em breve, uma das mais poderosas organizações criminosas do país e revelar a maior fraude eleitoral da história das eleições no Brasil, montada com fake news.
A “direita compenetrada”, ao dar sinais de que tem ao alcance informações espantosas sobre Jair Bolsonaro e sua família, já deve ter tomado decisão e esquadrinhado a operação que vai apeá-lo do poder. Os editoriais dos jornais e das revistas têm demonstrado isso.
Depois do namoro firme da “direita compenetrada” com a extrema direita caricata até recentemente, e de andar de mãos dadas pelas ruas das cidades, com suas máscaras, no golpe de Estado de 2016, para derrubar a presidente Dilma, agora solta a mão, se despede, como se não tivesse nenhuma responsabilidade com o agravamento da crise econômica  e com a tragédia social e moral do país.
Além de desastroso, absolutamente incapaz de tomar qualquer iniciativa para reverter a crise, Jair Bolsonaro tornou-se nitroglicerina pura aos olhos do poder econômico. Um perigo iminente, com a aproximação do calor das investigações do Ministério Público e da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Os sintomas são cada vez mais evidentes.
O fio da meada é a decretação das prisões, em flagrante, convertida em prisão preventiva, de Alexandre Motta Silva, proprietário do apartamento onde foram encontrados 117 fuzis, de uso restrito, e do ex-policial militar, Ronnie Lessa, (acusado de matar Marielle Franco). Os dois respondem a processo por tráfico de armas.
Nas investigações do submundo do crime organizado no Rio de Janeiro, chegaram a um grande volume de dinheiro movimentado pelo filho do presidente, Flávio Bolsonaro. Por meio de uma imobiliária, os negócios renderam R$ 9 milhões, sem origem declarada, a compra de 19 imóveis e ligações com a empresa MCA Participações, com sede no Panamá, conhecido paraíso fiscal.
Estranhamente surgiram nessa história três personagens norte-americanos nos negócios imobiliários de Flávio Bolsonaro: o corretor Glenn Dillard e dois investidores, Charles Eldering e Paul Maitinho, que também passaram a fazer parte do rol de investigados.
Essas informações, constantes nos documentos em poder do Ministério Público, divulgados pela imprensa, despertaram fortes suspeitas de crime de lavagem de dinheiro.
Em 2008, o deputado Marcelo Freixo, do PSol, presidiu a CPI das Milícias, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, produziu um relatório pedindo o indiciamento de 225 políticos, policiais, agentes penitenciários, bombeiros e civis.
No fluxo do combate ao crime organizado no Rio de Janeiro, em 2011, Marcelo Freixo presidiu outra CPI na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro,  que investigou o tráfico de armas no Estado. Consta no relatório aprovado na Comissão, com voto contrário do deputado Flávio Bolsonaro, que 2.024 pessoas foram indiciadas, processadas ou presas na década passada, no Estado, envolvidas com o crime de tráfico de amas. Entre elas, 82 policiais militares, 32 bombeiros, 29 policiais civis, quatro agentes penitenciários, três policiais federais, 88 militares das forças armadas (65 do Exército, 12 da Marinha, 11 da Aeronáutica), dois guardas municipais e 250 civis, além de 1.531 pessoas sem qualificação.
Os próximos meses devem trazer à tona muitas surpresas. Os indícios são cada vez mais evidentes de que a organização criminosa formada por “milicianos”, acusada de construir ilegalmente os três edifícios que desabaram no Rio de Janeiro, matando 24 pessoas, pode ser a mesma que comanda o tráfico de armas no estado.
As investigações em curso podem ajudar a esclarecer se há ligação entre o tráfico internacional de armas e o decreto de Jair Bolsonaro, que amplia o porte de armas.
A campanha contra o Estatuto do Desarmamento, liderada por Jair Bolsonaro, e o decreto se complementam, favorecendo o comércio clandestino de armas.
Uma CPI para investigar o tráfico internacional de armas no Brasil está sendo cogitada na Câmara dos Deputados, a fim de levar para o âmbito federal as investigações. Isso poderia contribuir politicamente com as instituições públicas que estão atuando no Rio de Janeiro.
Certamente ao perceber o que está por vir, o Congresso, arrastado pelo “Centrão”, virou as costas para o capitão e toca agenda própria. Os líderes do Governo e do PSL, partido de Jair Bolsonaro, estão sendo ignorados nas reuniões. Militares mais graduados das Forças Armadas, da ativa, e os da assessoria direta do presidente, têm demonstrado frieza nos últimos dias e discreto recuo.
Até Olavo de Carvalho, mentor de Jair Bolsonaro, disse que não vai mais se meter no governo. Bateu em retirada, entrou na toca, depois de derrotado no embate com militares, e ridicularizado em matérias de capa das revistas Veja e Istoé.
Para completar o isolamento, o Ministério Público deu um tiro fatal no decreto que amplia o porte de armas, a “menina dos olhos” da campanha eleitoral de Jair Bolsonaro. Foi implacável numa nota técnica enviada à Câmara e ao Senado afirmando que o decreto é inconstitucional.
Como se estivesse em estado de surto, após ser informado sobre a quebra de sigilo bancário, fiscal e telefônico, do filho Flávio Bolsonaro, de Fabrício Queiroz, e mais 94 pessoas envolvidas, entre essas, “milicianos amigos íntimos da família”, no maior escândalo a céu aberto no Rio de Janeiro, Jair Bolsonaro viajou para o Texas, sem agenda com nenhuma autoridade dos Estados Unidos, para participar de uma cerimônia insignificante, desgastada por causa dele mesmo, e bater na porta de George W. Bush, “senhor da guerra”, sem ser  convidado, para posar ao lado dele numa foto.
Em New York, onde o prefeito Bill de Blasio rejeitou a presença dele, recentemente, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o presidente do Senado, David Alcolumbre, e o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, se encontraram para participar de um evento, no mesmo período.
Uma oportunidade interessante para conversas sussurradas, num bom restaurante, entre os três chefes de poderes da República, sobre qual caminho seguir caso a evolução dos acontecimentos, nos próximos meses, leve à necessidade de afastar Jair Bolsonaro.
O texto divulgado pelo presidente da República nas redes sociais e a convocação de uma manifestação para o dia 26 de junho lembram os ex-presidentes Jânio Quadros e Fernando Collor, candidatos inventados pela elite economica e pela mídia para barrar Brizola e Lula .
O primeiro renunciou alegando sabotagem de “forças ocultas”, como insinua Jair Bolsonaro,  E o segundo chamou uma manifestação de apoiadores vestidos de verde e amarelo. Porém o povo foi às ruas, mas de preto e em protesto.
No Senado será apresentada uma representação contra Flávio Bolsonaro, no Conselho de Ética e o Judiciário do Rio de Janeiro mandou ampliar as investigações sobre ele.  Tudo indica que essas duas frentes levarão à cassação do mandato e prisão dele.
A primeira dama Michelle Bolsonaro, por sua vez, deverá ser convocada para depor sobre os cheques recebidos de Fabrício Queiroz, que curiosamente está desaparecido, despertando suspeitas até de ter sido morto.
Paulo César Farias, homem de confiança de Fernando Collor de Melo,  estava sendo investigado, na época, no chamado “Esquema PC”,  por ser o homem forte da “ República de Alagoas”.  PC Farias foi fuzilado junto com a namorada, num hotel em Maceió.
Ex-assessores de Jair Bolsonaro, também irão depor,  para explicar como eram aplicadas as verbas de gabinete, quando Jair Bolsonaro era deputado federal.
Esse liame de relações perigosas com o dinheiro público e com “milicianos” suspeitos de envolvimento com o tráfico de armas fará a tempestade perfeita sobre Jair Bolsonaro nos próximos meses.
Ele sentiu que o pior  está por vir. E já deve ter percebido que a “direita compenetrada” está tramando o descarte dele.
Por isso Jair está fora de si.
LAUREZ CERQUEIRA