29 maio, 2014

CAPITAL BARRIGA VERDE SAIA DA ILHA E VÁ PARA O CONTINENTE!!! / LAGOA DO CAVERÁ, O ATUAL CENÁRIO CONTINUA DESESPERADOR! / FAM 2014 / SUSTENTAR 2014

Cidadania Ambiental

Araranguá – SC, 30 de maio de 2014
(48 / 9985.0053 Vivo)
Ao nosso modo, com outro olhar e outra atitude, estamos fazendo e registrando a história socioambiental de Araranguá e Região Sul de Santa Catarina. Participe também, seja nossa parceira/o nesta voluntária empreitada em defesa da natureza e de uma melhor qualidade de vida para toda população.
OBS. Lembrando que o simples ato de recomendar, comentar ou divulgar a leitura destas mensagens ou do blog a outras pessoas já é uma atitude ecologicamente correta!
‘’AQUI O MEIO AMBIENTE É TRATADO COM SERIEDADE, OBJETIVIDADE, INDEPENDÊNCIA E ÉTICA!
BUSCAMOS DE FORMA ESTRITAMENTE VOLUNTÁRIA O EQUILÍBRIO ECOLÓGICO,
POR ISSO COMBATEMOS QUALQUER TIPO DE RADICALISMO OU EXTREMISMO’’

(Publicado também no jornal O TEMPO DIÁRIO, VOZ DO SUL e no site da CONTATO, no FACEBOOK, além da publicação do link SOCIOAMBIENTALISMO em vários outros sites e blogs)


CAPITAL BARRIGA VERDE SAIA DA ILHA E VÁ PARA O CONTINENTE!!!

Se o projeto do então Deputado Estadual Martinho Herculano Ghizzo tivesse sido aprovado certamente que Florianópolis, mais precisamente a ilha de Santa Catarina não estaria com tantas complicações, como o desordenado uso e ocupação do solo, com sérios conflitos ambientais e com o caótico trânsito. A ilha tem naturalmente vocação turística e agora com a divulgação inglesa que considerada como uma das cidades com pessoas mais bonitas do mundo certamente reforçará o fascínio trazendo mais visitantes.
Basta que os órgãos estaduais e federais sejam transferidos para outros municípios do estado democratizando assim geograficamente o acesso a todos catarinenses, digo orgulhosamente Barrigas Verdes.
A ilha do Município de Florianópolis, integrante de um relevante arquipélago de ilhas (infelizmente ainda não reconhecido como tal!!!) não suporta mais tantos impactos ambientais. Lixo e esgoto despejam no mar sem nenhum tratamento, áreas de relevante interesse ecológico e morros são ocupados de forma totalmente errônea, o trânsito é caótico e stressante e outras deficiências estruturais e sociais de centros urbanos que não atendem ou não atenderam adequados planejamentos.
Se uma mudança radical como esta do ex-Deputado Araranguaense não for tomada, não adiantará aguardar por promessas políticas, pois nem a construção de uma outra ponte solucionará o caos do trânsito por exemplo, já que o automóvel é e será sempre preferido da população que pouco usa o transporte coletivo. O Plano Diretor aprovado continua a atender preferencialmente os interesses imobiliários, ou seja, o Estatuto das Cidades não conseguiu em Florianópolis contemplar as necessidades da população.  
A Ilha da Magia, agora do Caos e do Esgoto, tem potencial para ser uma das mais fascinantes do mundo, mas é preciso que a população passe a cobrar dos governantes mudanças significativas em todas as esferas, desde a urbanização, educação, segurança, saúde, meio ambiente para proporcionar mais qualidade de vida à toda população!

LAGOA DO CAVERÁ, O ATUAL CENÁRIO CONTINUA DESESPERADOR!
            Existe um princípio cientifico que afirma que todos os sistemas lagunares tendem a desaparecer de forma natural, infelizmente a ação antrópica está acelerando este processo de assoreamento, ou seja, a atuação do homem é geralmente impactante a estes frágeis ecossistemas!
            A lagoa do Caverá é um exemplo deste processo, pois o atual cenário é desesperador, já que pouco ou quase nada se fez para salvar este importante manancial hídrico, ora pertencente a quatro municípios da AMESC, sendo a sede da vila em Araranguá, que divide o território com Arroio do Silva, Sombrio e Gaivota. Percebemos ao longo do tempo que ocorreram e ainda ocorrem muitas aparições relâmpagos de políticos prometendo isto ou aquilo, porém nada avança, nem mesmo o prometido vertedouro com barragem pelo Deinfra...
            O fato de este domínio geográfico ser dividido entre os diferentes interesses dos quatro municípios e não haver um órgão orientador como o comitê de bacias, dificulta ainda mais as decisões de implementar medidas rígidas e viáveis, como forma de iniciar a recuperação e ou revitalização da lagoa e seu sistema de entorno.
            Recentemente propus a diretoria do Comitê Araranguá passar a estudar a possibilidade de adotar o gerenciamento dos recursos hídricos da bacia hidrográfica do rio Mampituba, mas infelizmente não houve interesse. Se necessário e urgente, mesmo que construam a barragem com o vertedouro, a elaboração de um Plano de Bacias não apenas para a lagoa do Caverá, mas para todo o sistema lagunar chamado de Sombrio envolvendo a lagoa da Serra e dos Bichos.
            Menciono isto, porque a lagoa do Caverá pertence geograficamente à bacia hidrográfica do Mampituba, que mesmo com todo nosso empenho Barriga Verde e Gaúcho não conseguimos criar o Comitê da Bacia Hidrográfica do Mampituba, por ser considerada de âmbito federal, já que divide os dois estados e depende da ANA/MMA.


SUSTENTAR 2014
Assisti algumas palestras do seminário ‘’SUSTENTAR 2014’’ sobre ENERGIAS SUSTENTÁVEIS, CONSUMO RESPONSÁVEL, AGRICULTURA RURAL E URBANA promovido pela Assembleia Legislativa de SC, quando no debate fiz uma provocação ao deputado Pedro Uczai para que incluísse na pauta das reivindicações sobre incentivos as energias renováveis a redução dos incentivos concedidos a queima de combustíveis fósseis no sul de SC, comprovadamente na contramão da história. Com a falta dos palestrantes que abordariam os temas MUDANÇAS CLIMÁTICAS E O PLANO NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS (cancelaram na última hora), solicitei ao moderador deputado Dirceu Dresch que tentasse junto aos mesmos o teor das suas apresentações e enviassem aos participantes por tratar-se de temas de grande importância.  


FAM 2014


Assisti a abertura do FAM – FLORIANÓPOLIS DO MERCOSUL NA TELA DE FLORIPA , ‘’’O Cinema do Mercosul na Tela de Floripa’’’, do qual meu filho Marx Vamerlati faz parte da produção Barriga Verde com a Direção de Fotografia no ‘’O TEMPO QUE LEVA’’ com a talentosa e sensual MAYANA NEIVA. Tem ainda o meu genro Sandro Fabrício Ramos na Comissão Organizadora junto com o Tiago Santos, filho do cineasta idealizador Antonio Celso dos Santos.
Vou sugerir para as próximas edições um viés ecológico ao festival, com mostras paralelas de obras que tenham abordagem socioambiental, já que no Brasil apenas o festival de Goiás proporciona esta relevante oportunidade aos cinéfilos.

SUPER 8 EM 80

Encontrei no FAM a cineasta Maria Emilia Azevedo do qual fazíamos parte do grupo de Super 8 em 80 em Floripa, junto com o Gilson Gihel, Ricardo Arcari, Alberto Fermiano, Wolf Ruhland, Mauro Faccioni, Marco Aurélio Ramos, Angelo Sganzerla e Lena Bastos. Na ocasião promovemos uma espécie de oficina com o cineasta Rogério Sganzerla nas dependências da Alfândega e produzi o documentário sobre as primeiras eleições dentro do regime da ditadura militar, constante no livro História do Cinema de Santa Catarina do Zeca Pires e do Norberto Depizolatti.     























20 maio, 2014

ALA Academia de Letras / Relógio do Sol / Biópsia da Próstata / Denúncia Grave / Bautista Vidal / Protecionismo

Cidadania Ambiental

Araranguá – SC, 20 de maio de 2014
(48 / 9985.0053 Vivo)
Ao nosso modo, com outro olhar e outra atitude, estamos fazendo e registrando a história socioambiental de Araranguá e Região Sul de Santa Catarina. Participe também, seja nossa parceira/o nesta voluntária empreitada em defesa da natureza e de uma melhor qualidade de vida para toda população.
OBS. Lembrando que o simples ato de recomendar, comentar ou divulgar a leitura destas mensagens ou do blog a outras pessoas já é uma atitude ecologicamente correta!
‘’AQUI O MEIO AMBIENTE É TRATADO COM SERIEDADE, OBJETIVIDADE, INDEPENDÊNCIA E ÉTICA!
BUSCAMOS DE FORMA ESTRITAMENTE VOLUNTÁRIA O EQUILÍBRIO ECOLÓGICO,
POR ISSO COMBATEMOS QUALQUER TIPO DE RADICALISMO OU EXTREMISMO’’

(Publicado também no jornal O TEMPO DIÁRIO, VOZ DO SUL e no site da CONTATO, no FACEBOOK, além da publicação do link SOCIOAMBIENTALISMO em vários outros sites e blogs)

ALA - ACADEMIA DE LETRAS ARARANGUAENSE (''Preservando a Cultura, constituindo saberes, semeando a literatura e as artes'')

            No dia 12 de maio de 2014 na sede da Associação dos Aposentados de Araranguá ocorreu a Assembleia Geral Ordinária da ALA para avaliação da gestão 2012/2014 e eleição da diretoria e conselho fiscal para o mandato 2014/2016. A nova diretoria ficou assim constituída: Léia Batista como presidente, Osmar Nunes como Vice-presidente (do qual me concedeu uma brilhante entrevista no sábado conforme fotos), Clóvis Santin como Secretário e Nilton Matos como Tesoureiro, sendo que a presidência do Conselho fiscal ficou ao meu encargo, ao Vânio e a Janete.

OBS. Repasso aqui convite para o lançamento de mais uma obra do escritor Nilson Dassi, em parceria com o professor Carlos Renato Carola, intitulado "Era uma vez o rio Mãe Luzia...", que será realizado no próximo dia 03/Junho, 14:00 horas, Campus Unesc, Bloco P-19, em Criciúma.
Informo ainda que tive a honra de escrever o prefácio desta importante obra que aborda com coragem e determinação a ''criminosa contaminação do Rio Mãe Luzia'', nosso contribuinte junto com o Itoupava na formação do Rio Araranguá.

NÃO É APENAS BAIRRISMO NÃO, É PROTECIONISMO MESMO!!!

            Não é apenas bairrismo não, é protecionismo mesmo, uma tática utilizada em várias partes do mundo para se proteger de concorrências desleais que para conquistar mercados oferecem produtos mais baratos, porém de origem duvidosa, como mão de obra infantil oriunda de países asiáticos, por exemplo. Aqui em Araranguá existem estabelecimentos comerciais que levam todo o lucro para cidades de outros estados, prejudicando o de empresários proprietários que residem aqui e aqui aplicam seus lucros. Existe um exemplo de ousadia, que não citarei o nome, mas veio de São Paulo e se estabeleceu ''ao lado'' de um tradicional comércio araranguaense. Considerei tão absurdo que nunca comprei nada neste local.

PRAÇA RELÓGIO DO SOL, UM ESPAÇO QUE PODERIA SER VALORIZADO!

                Uma cidadã araranguaense topou adotar o canteiro onde está localizado o Relógio do Sol na Cidade Alta, assumindo o compromisso de jardinar e instalar câmeras com reprodução simultânea das imagens em sites, tudo de forma gratuita desde que possa ter o direito de colocar um totem da sua empresa.
                A jardinagem embelezaria o cartão postal em vez das carretas e caminhão baú, possibilitando assim que qualquer pessoa em qualquer parte do mundo pudesse verificar ao vivo a dinâmica de uma das principais entradas da Cidade de Araranguá!
                Faz quase um ano que a proposta foi apresentada e até o presente momento nenhuma resposta da Administração Municipal!!!

BIÓPSIA DA PRÓSTATA
            Hoje estarei em Florianópolis para submeter-me ao procedimento no qual o urologista obtém amostras da próstata com o propósito de tentar identificar células cancerígenas, exame chamado de biópsia da próstata. Decisão do urologista que após examinar os resultados dos exames de sangue com PSA alto e do toque retal criou incertezas quanto a saúde da minha próstata. Exponho meu aparente problema como forma de incentivar outros que relutam em fazer estes exames, que são constrangedores, mas necessários para identificar possível câncer!

AINDA SOBRE POLUIÇÃO SONORA (DENÚNCIA GRAVE)

            Esta denúncia é dedicada aos ''HERÓIS BANDIDOS'' araranguaenses que diariamente promovem baderna sonora urbana causando perturbação do sossego alheio!!!
As avenidas de Araranguá não são pistas de competição, muito menos circo para exibicionismo!!!
            Esta impunidade tem que acabar, pois não tem sentido manter esta permissividade considerada uma grave contravenção penal, pois envolve saúde e segurança pública!
            Nós, população afetada, devemos sempre que tivermos oportunidade passar a anotar a placa da moto ou do carro que cometer infração do artigo 42 da Lei de Contravenções Penais, para que os ''PILOTOS'' sejam multados e seus veículos apreendidos pelas autoridades.  
Postagem no Face:
...tanto que considero o ''''vandalismo da poluição sonora'''' muitíssimo mais grave que estacionar em local proibido, por exemplo!!!

MORRO DOS CONVENTOS

            Sem mudanças ousadas nada evolui! Algo precisa ser planejado para este balneário evoluir proporcionando conforto aos veranistas, aos visitantes e aos moradores, conciliado com a preservação de seus ecossistemas que são únicos e de beleza cênica.
O Plano Diretor é o norteador para apontar o que é possível buscar, como a Unidade de Conservação (UC) transformando as falésias cobertas com a Mata Atlântica e contornadas pelas dunas eólicas como primeiro Monumento Natural de Santa Catarina.
            Às vezes quando escrevo estas manifestações sinto ou parece que de nada adianta, mas muitos avanços por nós motivados foram resultados de muita persistência e dedicação. Por isso continuarei nesta luta!

QUER ASSISTIR UMA PALESTRA SOBRE ENERGIA COM O BRILHANTE BAUTISTA VIDAL ENTÃO CLIQUE NO LINK ABAIXO:
 Publicado em 17/08/2013
Palestra instigante do Professor José Augusto Bautista Vidal, indignado com a procedência de nossos governantes perante a atual e futura crise energética mundial e a entrega de território brasileiro para estrangeiros. Uma Verdadeira aula de História e uma super contextualização do Brasil no futuro cenário de crise planetária. Apaixonante e assustador ao mesmo tempo. VEJAM!


Por volta de 2000, participávamos de um seminário sobre energia promovido pela UNESC no auditório Ouro Negro da Prefeitura de Criciúma, fazendo provocativos questionamentos aos palestrantes, quando para nossa surpresa o professor Bautista Vidal pediu para voltar à mesa (sua palestra já havia ocorrido no painel anterior), argumentando que quando expôs suas opiniões não houve debate e nem questionamentos como estávamos fazendo, de forma provocativa, porém de nível. Esta ''virada de mesa'' foi muito gratificante para nós, tanto que no encerramento trocamos muitas ideias sobre a questão dos combustíveis fósseis, tema do qual aborda com vorazes críticas neste recomendável audiovisual do Youtube.


14 maio, 2014

POLUIÇÃO SONORA MÓVEL, A MAIS PREJUDICIAL!!! EÓLICAS NO CONAMA - GETÚLIO, O FILME.

Cidadania Ambiental

Araranguá – SC, 13 de maio de 2014
(48 / 9985.0053 Vivo)

Ao nosso modo, com outro olhar e outra atitude, estamos fazendo e registrando a história socioambiental de Araranguá e Região Sul de Santa Catarina. Participe também, seja nossa parceira/o nesta voluntária empreitada em defesa da natureza e de uma melhor qualidade de vida para toda população.
OBS. Lembrando que o simples ato de recomendar, comentar ou divulgar a leitura destas mensagens ou do blog a outras pessoas já é uma atitude ecologicamente correta!

AQUI O MEIO AMBIENTE É TRATADO COM SERIEDADE, OBJETIVIDADE, INDEPENDÊNCIA E ÉTICA!
BUSCAMOS DE FORMA ESTRITAMENTE VOLUNTÁRIA O EQUILÍBRIO ECOLÓGICO,
POR ISSO COMBATEMOS QUALQUER TIPO DE RADICALISMO OU EXTREMISMO


(Publicado também no jornal O TEMPO DIÁRIO, VOZ DO SUL e no site da CONTATO, no FACEBOOK, além da publicação do link SOCIOAMBIENTALISMO em vários outros sites e blogs)


EÓLICAS NO CONAMA
A partir de uma proposta da FEPAM/RS  debatemos na CTCA do CONAMA o aprimoramento do licenciamento ambiental para eólicas no país, ou seja, permitir de forma ordenada que esta fonte renovável de energia substitua a poluente queima de combustíveis fósseis no RS e em SC pelas famigeradas térmicas a carvão. Na próxima plenária do dia 28 esperamos que os ajustes apontados pela bancada ambientalista, representada pela APROMAC/PR e pela ONG Sócios da Natureza/SC, sejam atendidos de forma a flexibilizar o licenciamento, sem, no entanto, prejudicar os ecossistemas de interesse ecológico e as aves migratórias por exemplo!

GETÚLIO – O FILME
Ótima produção do cinema nacional para quem gosta da história política brasileira retratando um período conturbado da ditadura Vargas. Com boa atuação de todo o elenco liderado pelo global Toni Ramos no papel do presidente suicida. A trama é bem conduzida pelo diretor João Jardim com a boa direção de fotografia do Walter Carvalho. Interessante observar que a corrupção não é algo tão recente na República, pois o Gregório Fortunato, homem de confiança do presidente, empregava seus afilhados e fazia negociatas ilícitas. As críticas de Lacerda não incomodavam apenas o presidente Vargas, mas ameaçava os interesses do Gregório e de outros próximos do poder fazendo com que articulassem um atentado ao deputado carioca resultando na morte de um major.

POLUIÇÃO SONORA MÓVEL, A MAIS PREJUDICIAL!!! 
Recorremos mais uma vez a esta Ouvidoria Estadual para fazer uma reclamação da poluição sonora em várias cidades catarinenses, do qual frequentamos ora residindo, ora de passagem, como também baseado em informações recebidas e observadas na mídia em geral. Esta nossa luta contra este tipo de poluição já se estende por mais de dez anos, infelizmente com pouquíssimos avanços.
A poluição sonora é, de acordo com a OMS, a terceira mais prejudicial à saúde pública, afetando não apenas humanos, mas animais também. Seus malefícios são amplamente abordados em publicações diversas, mas destacamos aqui a surdez, o stress e a hipertensão, além da perturbação do trabalho e do sossego da população em geral. Alguns estados adotam programas como, por exemplo, o ‘’psiu’’ em SP, enquanto que em SC o Ministério Público criou o Silêncio Padrão, mas não o efetivou devidamente.
LEGISLAÇÃO
A legislação brasileira estadual e municipal sobre poluição sonora é ampla, protegendo os ouvidos desde as provenientes do trânsito até das indústrias, porém apenas com o cumprimento do Artigo 42 da Lei de Contravenções Penais já seria o suficiente para aumentar a ‘’qualidade de vida’’ da população. Como o ser humano não tem a capacidade do elefante em fechar os ouvidos quando é importunado, se faz necessário recorrer ao devido cumprimento da legislação.   
AS FONTES DE RUÍDO
As formas mais encontradas de barulho atualmente são as do trânsito, talvez por serem móveis, mais difíceis, portanto, de fiscalizar os infratores, porque as fontes de ruídos fixos são mais controladas pelos órgãos públicos na emissão de licenças ou alvarás, com exigência de tratamento acústico ou resultante das insistentes reclamações das pessoas afetadas.
A questão que mais preocupa é a poluição sonora emitida pelas mencionadas fontes móveis, ou seja, de veículos, tanto de carros ou de motos. As de propaganda sonora automotivas estão começando a serem mais controladas em algumas cidades, mas ainda existem milhares de carros de som incomodando a população com propaganda comercial, de produtos, eleitoral, festas, bailes e igrejas, inclusive aos domingos.
Outra forma de emissão de ruídos incômodos é resultante da mania de jovens circularem com ‘’som alto e o baixo chamado de bate estaca’’ nas vias públicas, tanto de dia quanto na madrugada, causando perturbação do sossego alheio a enfermos, idosos e crianças, ‘’’na grande maioria das vezes sem condições alguma de reclamar...’’’
Este tipo de barulho ou ruído só é possível reclamar quando estacionam em algum lugar, possibilitando que os atingidos façam reclamação no número 190, isto quando adquirem coragem para fazê-lo, pois a grande maioria não o faz com receio de represálias ou mesmo ameaça física dos contraventores, geralmente nestas circunstâncias entupidos de álcool e drogas.
AS MOTOS ENSURDECEDORAS
Por último, as motocicletas grandes ou pequenas que produzem um ruído ensurdecedor aos ouvidos, mesmo em distâncias consideráveis, quando seus escapamentos ou descargas são alterados para emitir o ‘’ronco’’ de motos de competição (e o fazem também até em carros). Estes ruídos ensurdecedores já é uma mania nacional, pois se percebe ‘’ouvindo’’ em várias cidades as motos circulando em alta velocidade sem dar condições de identificação do tipo de veículo.
OBS. Sábado, dia 10/05/14, por volta das 21h30min uma moto ultrapassou ‘’espetacularmente’’ todos os veículos que transitavam pela ponte Colombo Salles possivelmente correndo a mais de 120 km por hora. Se existe câmera na ponte fica fácil identificar o infrator.
A omissão dos órgãos fiscalizadores se dá por conta de um certo comodismo em perseguir ou descobrir onde está o contraventor ou pela falta de viaturas adequadas. Esta transgressão cometida com a retirada dos silenciadores e também dos catalisadores, além de provocar perturbação do sossego, passam a ser responsáveis pela poluição do ar e pela emissão de gases efeito estufa.
Entendemos que o fator impunidade facilita aos agressores e infratores continuarem transitando de forma irregular nas vias públicas. A impunidade é motivadora de mais e mais comportamentos ilícitos, gerando inclusive violência urbana generalizada.
OUVIDORIA
Recorremos a Ouvidoria acreditando que estas reclamações e denúncias sejam encaminhadas ao Comando da Polícia Militar, Ambiental, Civil e Ministério Público para que providências sejam tomadas no sentido de reduzir estas inconvenientes atitudes cometidas contra a saúde pública. Que sejam implementadas urgentemente campanhas de educação e esclarecimento a população que provoca o barulho e a que sofre com o mesmo. Que haja mais rigor na aplicação da legislação com multas, apreensões e prisões de acordo com o artigo 42 da Lei de Contravenções Penais.

13 maio, 2014

POLUIÇÃO SONORA MÓVEL, A MAIS PREJUDICIAL!!! CONAMA DEBATE EÓLICAS - GETÚLIO O FILME!

 Cidadania Ambiental

Araranguá – SC, 13 de maio de 2014
(48 / 9985.0053 Vivo)

Ao nosso modo, com outro olhar e outra atitude, estamos fazendo e registrando a história socioambiental de Araranguá e Região Sul de Santa Catarina. Participe também, seja nossa parceira/o nesta voluntária empreitada em defesa da natureza e de uma melhor qualidade de vida para toda população.
OBS. Lembrando que o simples ato de recomendar, comentar ou divulgar a leitura destas mensagens ou do blog a outras pessoas já é uma atitude ecologicamente correta!

AQUI O MEIO AMBIENTE É TRATADO COM SERIEDADE, OBJETIVIDADE, INDEPENDÊNCIA E ÉTICA!
BUSCAMOS DE FORMA ESTRITAMENTE VOLUNTÁRIA O EQUILÍBRIO ECOLÓGICO,
POR ISSO COMBATEMOS QUALQUER TIPO DE RADICALISMO OU EXTREMISMO


(Publicado também no jornal O TEMPO DIÁRIO, VOZ DO SUL e no site da CONTATO, no FACEBOOK, além da publicação do link SOCIOAMBIENTALISMO em vários outros sites e blogs)


EÓLICAS NO CONAMA

A partir de uma proposta da FEPAM/RS  debatemos na CTCA do CONAMA o aprimoramento do licenciamento ambiental para eólicas no país, ou seja, permitir de forma ordenada que esta fonte renovável de energia substitua a poluente queima de combustíveis fósseis no RS e em SC pelas famigeradas térmicas a carvão. Na próxima plenária do dia 28 esperamos que os ajustes apontados pela bancada ambientalista, representada pela APROMAC/PR e pela ONG Sócios da Natureza/SC, sejam atendidos de forma a flexibilizar o licenciamento, sem, no entanto, prejudicar os ecossistemas de interesse ecológico e as aves migratórias por exemplo!


GETÚLIO – O FILME


Ótima produção do cinema nacional para quem gosta da história política brasileira retratando um período conturbado da ditadura Vargas. Com boa atuação de todo o elenco liderado pelo global Toni Ramos no papel do presidente suicida. A trama é bem conduzida pelo diretor João Jardim com a boa direção de fotografia do Walter Carvalho. Interessante observar que a corrupção não é algo tão recente na República, pois o Gregório Fortunato, homem de confiança do presidente, empregava seus afilhados e fazia negociatas ilícitas. As críticas de Lacerda não incomodavam apenas o presidente Vargas, mas ameaçava os interesses do Gregório e de outros próximos do poder fazendo com que articulassem um atentado ao deputado carioca resultando na morte de um major.





POLUIÇÃO SONORA MÓVEL, A MAIS PREJUDICIAL!!! 
Recorremos mais uma vez a esta Ouvidoria Estadual para fazer uma reclamação da poluição sonora em várias cidades catarinenses, do qual frequentamos ora residindo, ora de passagem, como também baseado em informações recebidas e observadas na mídia em geral. Esta nossa luta contra este tipo de poluição já se estende por mais de dez anos, infelizmente com pouquíssimos avanços.
A poluição sonora é, de acordo com a OMS, a terceira mais prejudicial à saúde pública, afetando não apenas humanos, mas animais também. Seus malefícios são amplamente abordados em publicações diversas, mas destacamos aqui a surdez, o stress e a hipertensão, além da perturbação do trabalho e do sossego da população em geral. Alguns estados adotam programas como, por exemplo, o ‘’psiu’’ em SP, enquanto que em SC o Ministério Público criou o Silêncio Padrão, mas não o efetivou devidamente.
LEGISLAÇÃO
A legislação brasileira estadual e municipal sobre poluição sonora é ampla, protegendo os ouvidos desde as provenientes do trânsito até das indústrias, porém apenas com o cumprimento do Artigo 42 da Lei de Contravenções Penais já seria o suficiente para aumentar a ‘’qualidade de vida’’ da população. Como o ser humano não tem a capacidade do elefante em fechar os ouvidos quando é importunado, se faz necessário recorrer ao devido cumprimento da legislação.   
AS FONTES DE RUÍDO
As formas mais encontradas de barulho atualmente são as do trânsito, talvez por serem móveis, mais difíceis, portanto, de fiscalizar os infratores, porque as fontes de ruídos fixos são mais controladas pelos órgãos públicos na emissão de licenças ou alvarás, com exigência de tratamento acústico ou resultante das insistentes reclamações das pessoas afetadas.
A questão que mais preocupa é a poluição sonora emitida pelas mencionadas fontes móveis, ou seja, de veículos, tanto de carros ou de motos. As de propaganda sonora automotivas estão começando a serem mais controladas em algumas cidades, mas ainda existem milhares de carros de som incomodando a população com propaganda comercial, de produtos, eleitoral, festas, bailes e igrejas, inclusive aos domingos.
Outra forma de emissão de ruídos incômodos é resultante da mania de jovens circularem com ‘’som alto e o baixo chamado de bate estaca’’ nas vias públicas, tanto de dia quanto na madrugada, causando perturbação do sossego alheio a enfermos, idosos e crianças, ‘’’na grande maioria das vezes sem condições alguma de reclamar...’’’
Este tipo de barulho ou ruído só é possível reclamar quando estacionam em algum lugar, possibilitando que os atingidos façam reclamação no número 190, isto quando adquirem coragem para fazê-lo, pois a grande maioria não o faz com receio de represálias ou mesmo ameaça física dos contraventores, geralmente nestas circunstâncias entupidos de álcool e drogas.
AS MOTOS ENSURDECEDORAS
Por último, as motocicletas grandes ou pequenas que produzem um ruído ensurdecedor aos ouvidos, mesmo em distâncias consideráveis, quando seus escapamentos ou descargas são alterados para emitir o ‘’ronco’’ de motos de competição (e o fazem também até em carros). Estes ruídos ensurdecedores já é uma mania nacional, pois se percebe ‘’ouvindo’’ em várias cidades as motos circulando em alta velocidade sem dar condições de identificação do tipo de veículo.
OBS. Sábado, dia 10/05/14, por volta das 21h30min uma moto ultrapassou ‘’espetacularmente’’ todos os veículos que transitavam pela ponte Colombo Salles possivelmente correndo a mais de 120 km por hora. Se existe câmera na ponte fica fácil identificar o infrator.
A omissão dos órgãos fiscalizadores se dá por conta de um certo comodismo em perseguir ou descobrir onde está o contraventor ou pela falta de viaturas adequadas. Esta transgressão cometida com a retirada dos silenciadores e também dos catalisadores, além de provocar perturbação do sossego, passam a ser responsáveis pela poluição do ar e pela emissão de gases efeito estufa.
Entendemos que o fator impunidade facilita aos agressores e infratores continuarem transitando de forma irregular nas vias públicas. A impunidade é motivadora de mais e mais comportamentos ilícitos, gerando inclusive violência urbana generalizada.
OUVIDORIA
Recorremos a Ouvidoria acreditando que estas reclamações e denúncias sejam encaminhadas ao Comando da Polícia Militar, Ambiental, Civil e Ministério Público para que providências sejam tomadas no sentido de reduzir estas inconvenientes atitudes cometidas contra a saúde pública. Que sejam implementadas urgentemente campanhas de educação e esclarecimento a população que provoca o barulho e a que sofre com o mesmo. Que haja mais rigor na aplicação da legislação com multas, apreensões e prisões de acordo com o artigo 42 da Lei de Contravenções Penais.


09 maio, 2014

PRAIA DO ABRAÃO PODERIA SER UM PARAÍSO NÃO FOSSE A POLUIÇÃO


ABRAÃO

A praia do Abraão seria um paraíso natural não fosse a poluição dos esgotos despejados à luz do dia em córregos e através de tubulações,
da mesma forma que ocorre em quase todas as praias da área urbana central da capital do Estado de Santa Catarina.
É preciso acabar com estes prejuízos enormes causados à saúde pública, afetando a economia e ao turismo!
Cobramos mais responsabilidade dos órgãos governamentais pela omissão e ausência de políticas socioambientais sérias, eficientes e adequadas! 

Um descaso inaceitável, pois Florianópolis, a Ilha da Magia e da Moeda Verde, continua cheirando esgoto!!! 

ÁLBUM COM SELEÇÃO DE 30 IMAGENS CAPTADAS DO DIA 07/05/14:


07 maio, 2014

ARARANGUAENSES VISITAM SUPERINTENDENTE DO DNIT E O CONVIDAM A VISTORIAR OS ACESSOS DO CONTORNO DE ARARANGUÁ - Mina Maracajá e a QUEIMA DE COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS: ANDANDO NA CONTRAMÃO DA HISTÓRIA!

Cidadania Ambiental

Araranguá – SC, 06 de maio de 2014
(48 / 9985.0053 Vivo)

Ao nosso modo, com outro olhar e outra atitude, estamos fazendo e registrando a história socioambiental de Araranguá e Região Sul de Santa Catarina. Participe também, seja nossa parceira/o nesta voluntária empreitada em defesa da natureza e de uma melhor qualidade de vida para toda população.
OBS. Lembrando que o simples ato de recomendar, comentar ou divulgar a leitura destas mensagens ou do blog a outras pessoas já é uma atitude ecologicamente correta!

‘’AQUI O MEIO AMBIENTE É TRATADO COM SERIEDADE, OBJETIVIDADE, INDEPENDÊNCIA E ÉTICA!
BUSCAMOS DE FORMA ESTRITAMENTE VOLUNTÁRIA O EQUILÍBRIO ECOLÓGICO,
POR ISSO COMBATEMOS QUALQUER TIPO DE RADICALISMO OU EXTREMISMO’’

(Publicado também no jornal O TEMPO DIÁRIO, VOZ DO SUL e no site da CONTATO, no FACEBOOK, além da publicação do link SOCIOAMBIENTALISMO em vários outros sites e blogs)


ARARANGUAENSES VISITAM SUPERINTENDENTE DO DNIT E O CONVIDAM A VISTORIAR OS ACESSOS DO CONTORNO DE ARARANGUÁ
Após a inauguração do Contorno de Araranguá publicamos notas e fotos sobre as deficiências da magnífica obra rodoviária, obra que foi uma histórica conquista da sociedade civil organizada araranguaense. Desde a insuficiente sinalização e iluminação, como também pelos confusos acessos que necessitam ser ajustados para mais segurança dos usuários, além do compromisso assumido durante o processo de licenciamento ambiental de entregar o trecho federal todo revitalizado ao Município de Araranguá.

A empresária Suzi Canela Becker tomou a iniciativa e buscou apoio do deputado José Milton Schaeffer para articular reunião com o Vissilar Pretto, Superintendente do DNIT, do qual ocorreu no dia 28 em Florianópolis. Além do deputado Schaeffer e da Suzi Becker, estavam também Richard Becker, Restaurante Becker; Alysson Clezar Real Pneus; Norma Silva Pé na Trilha; Tiago Salvaro do Grupo Mazzuco e eu como integrante da ONGSN e presidente do COAMA e destacando o vereador Ozair Banha da Silva presidente do Poder Legislativo de Araranguá.

O Superintendente assumiu o compromisso de vir até Araranguá, entre 15 e 22 de maio, para vistoriar os respectivos acessos, como também ver junto com o prefeito Sandro Maciel a questão da municipalização do trecho, atendendo assim a carta protocolada no DNIT/MT em 2008 pelo então prefeito Mariano Mazzuco.
A partir de amanhã passarão a ter reuniões objetivando articular com segmentos organizados e entidades representativas municipais como reforço ao movimento por um Contorno de Qualidade, de Conforto e de Segurança aos usuários da Rodovia BR-101 e da nossa futura “”Avenida Paulista”” da Cidade das Avenidas.

QUEIMA DE COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS: ANDANDO NA CONTRAMÃO DA HISTÓRIA!

Não é apenas na China que ainda estão abrindo novas minas de carvão mineral, pois aqui no sul de Santa Catarina esta famigerada atividade que tantos malefícios provoca, continua tentando acabar de vez com a integridade dos recursos naturais, principalmente da água e do ar, como também compromete a biodiversidade atingindo à saúde pública, em especial a do trabalhador mineiro e por fim com a emissão de gases efeito estufa.
Como a poluição causada pela extração e queima do combustível fóssil não mata na hora como a violência urbana ou trânsito, tanto o Estado quanto à população pouco ou nada fazem para conter este desequilibrado processo degradatório e porque não criminoso, já que para garantir estrondosas margens de lucro, o setor (mineradoras e térmicas) desobedece à legislação a todo o momento!
A injustiça ambiental inicia com a concessão de lavra fornecida pelo DNPM a empresas sem nenhum critério, prevenção ou precaução ambiental ferindo o art 225 da CF, seguido dos fantásticos EIA-RIMAs que transformam qualquer atividade impactante em apenas gerador de divisas e empregos, passando pela Audiência Pública que em um reduzido tempo de duas ou três horas manipula uma espécie de legitimidade ao órgão licenciador e a partir daí os recursos naturais passam a sofrer brutais agressões para produzir lucro ao minerador empreendedor.
Ao atribuir a União o direito do subsolo deveria ser por questões de segurança nacional e não para distribuir riquezas quase de graça aos interesses privados. Este poder dado ao DNPM deveria ser revisto, considerando a questão ecológica e a participação dos municípios nas decisões quando seu território é ameaçado, seja na superfície ou no subterrâneo.
O Município de Araranguá tinha um caudaloso e exuberante rio, privilegiado com um raro fenômeno de mudança de cor até no mesmo dia entre azulado e esverdeado, porém até o dia que a mineração passou a ser executada a montante da bacia hidrográfica e por incrível que possa parecer ainda continua caudaloso e exuberante, ora azulado ora esverdeado, porém totalmente ácido e por vezes amarelado com água de mina e barro em suspensão da rizicultura.
Na Audiência Pública (AP), ocorrida no dia 30/04/14, na localidade rural de Vila Madalena no Município de Maracajá, para a apresentação em power point do projeto e respectivos estudos ambientais da ''Mina Maracajá'' da carbonífera Metropolitana, coordenada pela FATMA com a presença do MPF, DNPM, Polícia Ambiental POAM, autoridades políticas e de considerável público, sendo a maioria de fora do município como uma turma de estudantes de Engenharia Ambiental da UNESC possivelmente bancados pela mineradora, ocorreu de forma normal sem nenhum entrevero.
Vale, no entanto, ressaltar a quebra de tradição do Procurador da República Darlan Dias ao solicitar a palavra inicial ao MPF quando sempre o faz ao final da audiência, sobretudo quando levantou oito pertinentes pontos de cunho preservacionista preventivo, destacando o questionamento sobre as alternativas locacionais da boca de mina, como usar a da Mina Verdinho, sendo corroborado pelos seus dois técnicos. 
Na sequência o vereador Ozair Banha da Silva, presidente do Poder Legislativo do Município de Araranguá, solicitou a palavra justificando que teria que participar de outro evento, quando foi prontamente cedido pelo Alexandre Carniel Guimarães Coordenador Regional da FATMA. O Banha além de demonstrar preocupação com o meio ambiente, criticou por não haver sido comunicado e solicitou uma AP em Araranguá considerando que a mina entrará em subsolo araranguaense, sendo novamente atendido pela coordenação da mesa.
Outras tantas outras manifestações e questionamentos ocorreram de forma na grande maioria demonstrando preocupação com rachadura no solo e possíveis comprometimentos dos lençóis freáticos e aquíferos, concluindo com o espaço para questionamentos verbais, iniciando com um contundente desabafo do Samuel Matiola, jovem agricultor que sofre com os impactos da Mina 101 com reforço do Gilmar Axé que fez uma grave denúncia sobre o excessivo uso da água e a falta dela aos agricultores que precisam ser abastecidos com carro pipa, posteriormente confirmado por um outro agricultor.
Minha manifestação inicial foi ironizar a apresentação do projeto que parecia coisa de cinema e novela, onde tudo é resolvido de forma espetacular não fosse a realidade ser um caos na região carbonífera ou por onde as minas de carvão passam detonando com tudo. Concordei com as preocupações e solicitação do presidente da Câmara de Vereadores de Araranguá, excetuando a afirmação de que não havia ninguém de Araranguá presente a não ser ele, quando enfatizei que ocupo a atual presidência do COAMA e de conselheiro no CONAMA, em Brasília, além de ser integrante da ONGSN.  
Sugerimos ainda que o projeto fosse encaminhado para apreciação do CGBHRA, já que terá impactos nos recursos hídricos. E finalizando nossa participação deixamos a proposta a FATMA e ao MPF da urgente elaboração de uma Avaliação Ambiental Estratégica AAE em função da gravidade dos problemas e conflitos ambientais da região carbonífera que abrange a Bacia do Araranguá, Urussanga e Tubarão, pois todos os ecossistemas que proporcionam qualidade vida a população podem entrar em colapso! 
A conclusão da Audiência Pública foi antológica pelo fato do prefeito Wagner da Rosa solicitar a palavra para declarar-se favorável a instalação do empreendimento, da mesma forma que havia feito o Prezalino Ramos presidente da Câmara de Vereadores de Maracajá. No entanto contestou a realização de AP em Araranguá argumentando que a mina era quase toda em seu município, quando então pedi questão de ordem, perguntado ao prefeito sobre o Rio Araranguá, quando ele respondeu ''que o Rio Araranguá não é só nosso é de todo mundo''. O coordenador interveio para evitar uma possível discussão, pedindo para aguardarmos um momento para conversar com o procurador da república, sendo que imediatamente anunciou a confirmação da AP em Araranguá e outra em Maracajá. Agradeci e voltei a sentar! 
Tadêu Santos

PRÓXIMOS ASSUNTOS:
·        A polêmica gerada com a transferência da Favela do UCCA para um conjunto habitacional a ser construído na Cangiquinha, Morro dos Conventos, próximo a Lagoa dos Bichos.


·        Relato comentado da apresentação dos cinco representantes da Prefeitura de Araranguá sobre os 10 pontos socioambientais levantados pelo COAMA no final de 2013 realizada no dia 28/04/14.