29 novembro, 2011

ELEIÇÃO NA FEEC - CUBA PRECISA SER LIVRE - USINA A CARVÃO NÃO, EÓLICA E SOLAR SIM - CAMPANHA DA ONU SOBRE CIDADES RESILIENTES



Cidadania Ambiental
Araranguá – SC, 29 de novembro de 2011.
(48 / 9985.0053 TIM)

Ao nosso modo, com outro olhar e outra atitude, estamos fazendo e registrando a história socioambiental de Araranguá e Região Sul de Santa Catarina.

www.tadeusantos.blogspot.com
(Publicado também todas terças na contracapa do jornal OTEMPO DIÁRIO)







........................................................................ Coordenação da FEEC 2011 / 2013................................................................






FEEC – FEDERAÇÃO DAS ENTIDADES ECOLÓGICAS CATARINENSES
A FEEC elegeu nova coordenação no dia 26 de novembro de 2011, em assembléia geral na sede do CATI na Avenida Beira Mar de São José. A Coordenação Geral ficou com a INMAR com o representante Gert Schinck, a Vice-Coordenação ficou com a ONG Sócios da Natureza com o representante Tadeu Santos, a Secretaria com o Pedro Floriani e a Tesouraria com a representante Edilaine Dick ambos da APREMAVI, o Departamento Jurídico com a APRENA com o Sérgio Dall’ácgua e a Comunicação com o Mangue Vivo sob a representação do Paulo Douglas. O Conselho Fiscal ficou assim constituído: AMECA – Ana Paula Cortez; Aliança Nativa – Alexandre Lemos; ISA-Campeche – Carmem Garcez.
OBS. "A Assembléia Geral que elegeu a nova direção também adotou em caráter inédito para a entidade, uma CARTA DE PRINCÍPIOS, documento que aponta as linhas gerais sob as quais a direção da entidade atuará e que também se configurará em um forte instrumento de conscientização ecológica a serviço do movimento nos anos vindouros. Além de adotar a CARTA DE PRINCÍPIOS, a FEEC também aderiu de imediato ao Comitê Catarinense em Defesa das Florestas de SC e começará a estabelecer parcerias com ações que já estejam em curso afinadas com sua linha de atuação eco-política, agora mais definida e clara."


EÓLICAS E SOLARES
Matéria do eixo Rio-São Paulo sobre fontes alternativas de energia, priorizando as eólicas e solares, reconhece a queima de fósseis como as mais sujas, principalmente o carvão mineral.
UAU!!! Ainda bem que alguém fala na famigerada queima de combustíveis fósseis para geração energética, pena que não é no Brasil, pois aqui não é tão vantajoso tocar neste tema quanto as hidrelétricas, principalmente se estão na Amazônia. Diariamente vemos ONGs aqui do sul do país emitindo mensagens contra Belo Monte, por exemplo, esquecendo de bater nos intensos conflitos regionais. Infelizmente as nossas desgraças não dão ibope ou chamam atenção da mídia internacional, principalmente dos países do norte, quanto as da Amazônia. Parabenizamos as ONGs localizadas na Amazônia e as redes e coletivos socioambientais pela luta contra os grandes empreendimentos que detonam com a biodiversidade única deste planeta. Que venham urgentemente as solares e eólicas, enquanto os poderosos defensores da “Frente Parlamentar do Carvão Mineral” não inventarem de criar leis no Congresso proibindo a existência do Sol e dos Ventos!

CUBA PRECISA SE LIBERTAR DO DOMÍNIO DITATORIAL
Não concordo e repudio o ditatorial regime cubano dos Castros, porém admiro o povo cubano que conseguiu sobreviver dignamente, mesmo sem liberdade, com um sistema de educação e de saúde melhor que muitos países de 1º mundo. Falam também que todo cubano tem casa própria, mesmo não sendo a que todos sonham ter. Com a abertura proposta recentemente poderão renovar a frota de veículos, mas o que realmente tem que acontecer é acabar o embargo dos EUA à pequena ilha socialista, de modo que a mesma possa desenvolver uma troca de produtos entre os dois países e outros aliados, pois esperamos que o povo esteja preparado ideologicamente para viver em uma plena democracia socialista com liberdade, se assim os políticos permitirem.


CAMPANHA DA ONU INCLUI ARARANGUÁ ENTRE AS OITO CIDADES CATARINENSES (ÚNICAS BRASILEIRAS NESTA PRIMEIRA ETAPA)
Araranguá finalmente está entre as cidades catarinenses que integrarão a Campanha da ONU sobre questões climáticas, após uma ‘’série de tumultuadas negociações de bastidores’’ quando da divulgação inicial de apenas seis, priorizando Blumenau, Itajaí, Rio do Sul, Jaraguá do Sul, Florianópolis e Tubarão, ficando Araranguá – epicentro do furacão Catarina e de tantos outros eventos extremos do clima, fora da relação das contempladas, causando-nos intensa indignação mediante tal exclusão, porém agora Araranguá e Lages foram incluídos. O ‘’Certificado de Araranguá emitido pela ONU’’ foi entregue ao Diretor da Defesa Civil Ernani Palma Ribeiro Filho, no dia 11/10/11 no gabinete do Governador.

SANTA CATARINA É O PRIMEIRO ESTADO BRASILEIRO A SER CONTEMPLADO COM ESTE SIGNIFICATIVO AVANÇO COM POSSIBILIDADE DE RECEBER APOIO INTERNACIONAL SE APRESENTAR PROJETOS ADEQUADOS E CONVINCENTES SOBRE COMO REAGIR A VIOLÊNCIA DAS ÁGUAS E DOS VENTOS.
"RESILIÊNCIA É A CAPACIDADE UNIVERSAL DE SUPERAR AS ADVERSIDADES DA VIDA OU CLIMÁTICAS E DE SER FORTALECIDO POR ELAS".

‘’’’A Campanha da Estratégia Internacional para Redução de Desastres (EIRD/ONU), no inglês “Making Cities Resilient, My City is Getting Ready”, se pauta na crescente urbanização mundial e nos problemas decorrentes de uma ocupação desordenada em contraponto à necessidade de prever riscos e criar ferramentas de adaptação e de enfrentamento para construção de cidades mais seguras.
A campanha utiliza como definição de resiliência, a habilidade de um sistema, comunidade ou sociedade expostos a riscos, a resistir, absorver, acomodar-se e reagir aos efeitos de ameaças de maneira eficiente e em tempo adequado, incluindo a preservação e reconstrução de suas estruturas e serviços essenciais básicos.
Objetivo - O objetivo geral da campanha mundial

é construir comunidades urbanas resilientes, sustentáveis e mais seguras. A Campanha Mundial busca fortalecer e respaldar governos locais, grupos e lideranças comunitárias, assim como prefeitos e corpo técnico de administrações públicas que façam parte das áreas de planejamento e desenvolvimento urbano, e em especial da gestão de riscos de desastres. Incluem-se autoridades nacionais encarregadas do desenvolvimento e da redução de riscos de desastres em âmbitos locais e urbanos. Para a campanha o termo “cidade” faz referência às zonas urbanas em geral, por sua vez o termo “governo local” inclui tanto as comunidades urbanas como rurais em diferentes âmbitos (regional, estadual, metropolitano, etc.)
Meta - A campanha pretende se concentrar especialmente nas comunidades urbanas mais vulneráveis: populações pobres e comunidades que enfrentam um alto risco diante dos impactos adversos de ameaças.






ASSUNTOS QUE PODEREMOS ABORDAR NAS PRÓXIMAS EDIÇÕES:
DUPLICAÇÃO PODERÁ PARALIZAR NOVAMENTE POR FALTA DE PAGAMENTO AS EMPREITEIRAS.



 BAR PLAZA NO CALÇADÃO É SENADINHO DURANTE A SEMANA E AOS SÁBADOS UM ESPAÇO POLÍTICO CULTURAL...



A SAÚDE SANITÁRIA DA CIDADE VALE OS TRANSTORNOS CAUSADOS NAS VIAS PÚBLICAS.



 A DUPLICAÇÃO DA BR-101 NO TRECHO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL É MELHOR?



DIA 21 DE DEZEMBRO HAVERÁ A ÚLTIMA REUNIÃO DO ANO DO PROJETO AVEC BRASIL QUANDO DISCUTIREMOS A REALIZAÇÃO DO III EFAMuC PARA 2012.



 SE A LAP DA FIXAÇÃO NÃO FOR EMITIDA ATÉ O FINAL DO ANO, O RECURSO FICARÁ COMPROMETIDO!



ONG SÓCIOS DA NATUREZA FOI INDICADA PARA OCUPAR CADEIRA NO PNMA, PORÉM DEPENDERÁ DA APROVAÇÃO DO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE / MMA.

21 novembro, 2011

PROMOTOR HENRIQUE LAUS AIETA - LAR BENEFICIENTE SÃO VICENTE DE PAULA - MARCHA CONTRA CORRUPÇÃO - INOCENTES CULPADOS













Cidadania Ambiental

Araranguá – SC, 22 de novembro de 2011.

(48 / 9985.0053 TIM)

Ao nosso modo, com outro olhar e outra atitude, estamos fazendo e registrando a história socioambiental de Araranguá e Região Sul de Santa Catarina.


www.tadeusantos.blogspot.com

(Publicado também todas terças na contracapa do jornal OTEMPO DIÁRIO)



PROMOTOR DE JUSTIÇA DO MEIO AMBIENTE HENRIQUE LAUS AIETA

A reunião que mantivemos com o Promotor de Justiça da Área de Meio Ambiente da Comarca de Araranguá foi extremamente positiva, primeiro porque é um procedimento natural que qualquer organização não-governamental, mantenha um canal de comunicação com o Ministério Público da sua comarca nas suas respectivas áreas temáticas. Fizemos uma rápida avaliação dos conflitos ambientais do Município de Araranguá, do qual não consideramos graves numa escala comparativa, com exceção da poluição do Rio Araranguá, porém não sendo este conflito da competência do MPE, mas do Federal. Torceremos para que o mesmo permaneça no Meio Ambiente por um período suficiente para solucionar questões ambientais, pois os três últimos ficaram muito pouco tempo.

Tentamos nos ater na poluição sonora, mas outros pertinentes conflitos se impõem, lembrando, como exemplo, a questão cultural da população de jogar lixo nas vias públicas e a delicada questão dos animais de rua sob a dedicada proteção da Associação Bom Pra Bicho. Porém o Dr. Henrique Laus Aieta demonstrou preocupação com as Áreas de Preservação Permanentes - APP, principalmente a localizada na área do perímetro urbano central. Informei que estamos na FAMA elaborando um ‘’Mapa de Conflitos e Potencialidades do Município de Araranguá’’ e um ‘’Mapa das Áreas Verdes’’, este a pedido da SEPLAN para o aperfeiçoamento do Plano Diretor, do qual é também objeto de preocupação da população, demonstrada nas discussões das Leituras Comunitárias. Informamos ainda que existem estudos para transformar as áreas de relevância ecológica em Unidades de Conservação (UC). Sobre a polêmica poluição sonora em Araranguá, o Promotor de Justiça comentou que quando voltar de férias implementará o programa Silêncio Padrão e irá promover encontros, reuniões ou mesmo audiências públicas para debater a responsabilidade de cada órgão e informar os segmentos organizados da sociedade civil que tenha alguma relação com o tema.

ALMOÇO NO LAR BENEFICENTE SÃO VICENTE DE PAULA

O jornalista Quirino Loeser, proprietário do Jornal OTEMPO DIÁRIO nos convidou para almoçar comida italiana no Lar Beneficente São Vicente de Paula numa homenagem aos apoiadores do Rotary, entidade que faz a gestão administrativa deste espaço singular. Espaço que ampara os últimos anos das vidas das pessoas que, por várias razões, encontram lá um abrigo. Acompanhado da minha esposa Kátia e meu sogro Marino Vamerlati fomos lá prestigiar o significativo evento. Significativo porque é preciso muita dedicação voluntária para manter uma instituição voltada à proteção dos idosos, mas principalmente porque é preciso sensibilização para com os valores ‘’meio perdidos’’ neste últimos tempos de era tecnológica, de corrupção, de violência e de desagregação da família, fazendo com que a grande maioria dos jovens não mais valorizem os idosos da família, quando todos nós seremos idosos mais cedo ou mais tarde, com limitadas condições de mobilidade e saúde.

INOCENTES CULPADOS

O araranguaense João dos Pintos da Silva agora passa a ser o escritor com mais obras publicadas em Araranguá com o livro INOCENTES CULPADOS, lançado no sábado dia 12.11.2011 no restaurante Plaza no Calçadão da Getúlio Vargas. O também escritor Alexandre Rocha em seu prefácio classifica ‘’dramaticamente impactante, afirmando que em sua narrativa o João não faz concessões emotivas, nem poupa seus personagens ao submetê-los aos ápices e tensões do enredo’’. Prestigiando o ato estava o vice-prefeito Sandro Maciel. Por outro lado, Araranguá poderá em breve instituir a ‘’Academia Araranguaense de Letras’’, pois conforme informações prestadas pelo João e pelo Ézio a documentação está em avançado processo. Este estágio demonstra que Araranguá está despertando para a Arte de escrever com várias obras literárias publicadas, mostrando um pouco da cultura, das raízes, do imaginário popular e do triste cenário da biodiversidade retratada no MEMÓRIA E CULTURA DO CARVÃO DE SC: Impactos Sociais e Ambientais, pela minha filha Juliana e por mim.

ARARANGUÁ FEZ A ‘’MARCHA CONTRA CORRUPÇÃO’’

‘’’Durante quase quatrocentos anos, o Brasil foi explorado por portugueses, ingleses, holandeses, franceses e espanhóis. Eles não enxergavam o Brasil um país, eles enxergavam aqui como uma fonte inesgotável de riquezas. Depois da sua independência, as coisas começaram a mudar e o povo brasileiro foi se identificando como uma nação. Mas, hoje somos novamente explorados, mas, desta vez somos explorados maus por brasileiros...’’’ esta é a introdução do texto escrito sobre a bandeira do Brasil.

Apesar de modesta, talvez por causa da chuva, Araranguá fez a sua ‘’Marcha contra a Corrupção’’ pela manhã do dia 15.11.2011, tendo como ponto de partida e chegada a Igreja Matriz. Como a corrupção também começou modesta, ‘’comendo pelas bordas como se diz popularmente’’, chegará um dia que em que este movimento de cidadania ainda irá acabar com a corrupção neste país, mesmo sendo através de uma reforma política ou uma revolução armada, agora uma tendência mundial aos descalabros ditatoriais, porque não se pode admitir o desvio da verba pública, colhido através do suor do povo brasileiro para benefícios privados. Estão de parabéns os organizadores da Marcha, mas também o neto do lendário Afonso Ghizzo, o promotor de justiça de mesmo nome, idealizador do projeto ‘’O que você tem a ver com a corrupção? OBS. Repito aqui o alerta da antropóloga Margaret Mead: "Nunca duvide que um pequeno grupo de cidadãos preocupados e comprometidos possa mudar o mundo; de fato é só isso que o tem mudado".

COM TODO RESPEITO, MAS

O DOUTOR PROFESSOR E ENGENHEIRO JOSÉ AUMOND DA FURB NÃO INCLUI EM SUA RELAÇÃO DOS MAIORES EVENTOS EXTREMOS DO CLIMA DO BRASIL A ENCHENTE DE 1974, QUE SÓ EM TUBARÃO MATOU 199 PESSOAS, TOTALIZANDO 250 MORTOS EM TODA A REGIÃO SUL DE SC, TENTA MINIMIZAR O TRÁGICO DESLIZAMENTO/ DESMORONAMENTO DA NOITE DE NATAL DE 1995 OCORRIDO NAS ENCOSTAS DOS APARADOS DA SERRA GERAL NO SUL DE SANTA CATARINA (COM EXTENSÃO DE QUASE 40KM), RESULTANDO EM 29 MORTES E ENORMES PREJUÍZOS SOCIAIS E ECONÔMICOS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO ARARANGUÁ E, PROPOSITADAMENTE, DESQUALIFICA O VIOLENTO FURACÃO CATARINA DE 2004, O 1º DO ATLÂNTICO SUL, CLASSIFICANDO-O APENAS COMO CICLONE EXTRA-TROPICAL, QDO ATÉ A NASA RECONHECEU O EVENTO CLIMÁTICO COMO FURACÃO.

INDAGAMOS QUAL O PROPÓSITO DO BLUMENAUENSE EM SUPER DIMENSIONAR E VALORIZAR APENAS OS EVENTOS CLIMÁTICOS QUE OCORREM NO VALE DO ITAJAÍ?


ASSUNTOS QUE PODEREMOS ABORDAR NAS PRÓXIMAS EDIÇÕES:

Ø A SAÚDE SANITÁRIA DA CIDADE VALE OS TRANSTORNOS CAUSADOS NAS VIAS PÚBLICAS.

Ø A DUPLICAÇÃO DA BR-101 NO TRECHO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL É MELHOR?

Ø BAR PLAZA NO CALÇADÃO É SENADINHO DURANTE A SEMANA E AOS SÁBADOS UM ESPAÇO...

Ø QUANDO IRÁ ACABAR A DITADURA DOS CASTROS NA EXEMPLAR ILHA CHAMADA DE CUBA?

Ø O PROJETO AVEC BRASIL COMEÇA A DEFINIR METAS PARA 2012...

Ø ARARANGUÁ NA CAMPANHA DAS CIDADES RESILIENTES DA ONU...

Ø SE A LAP DA FIXAÇÃO NÃO FOR EMITIDA ATÉ O FINAL DO ANO, O RECURSO FICARÁ COMPROMETIDO!

-
Foto Qurino Loaser















17 novembro, 2011

Poluição Sonora: BREVE RELATO COMENTADO ACERCA DA REUNIÃO SOBRE POLUIÇÃO SONORA NO 19º BATALHÃO DA PM DE ARARANGUÁ



Foto PM Liliam Santos










Comandante Edemir Meister






Psiu - Respeite meus direitos!



Cidadania Ambiental

Araranguá – SC, 16 de novembro de 2011.

(48 / 9985.0053 TIM)


Ao nosso modo, com outro olhar e outra atitude, estamos fazendo e registrando a história socioambiental de Araranguá e Região Sul de Santa Catarina.


www.tadeusantos.blogspot.com

(Publicado também todas terças na contracapa do jornal OTEMPO DIÁRIO)


BREVE RELATO COMENTADO ACERCA DA PRIMEIRA REUNIÃO DE TRABALHO SOBRE ‘’POLUIÇÃO SONORA’’, EM 10.11.11, NO QUARTEL DO 19° BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR DE ARARANGUÁ.

Participamos a convite do Tenente Coronel Edemir Meister, Comandante do 19° Batalhão de Polícia Militar de Araranguá, da primeira reunião de trabalho promovida com o objetivo de conter a maléfica e incômoda ‘’poluição sonora’’, tendo como pauta os tópicos citados abaixo:

· Poluição Sonora em Araranguá e Balneário Arroio do Silva.

· Disciplinar a utilização da Área de Preservação Ambiental no Morro dos Conventos.


A reunião iniciou com o Coronel Meister apresentando dados através de um perturbador gráfico que aponta a variação do índice de ocorrências da população para com a Polícia Militar, acompanhado de informações, que na sua avaliação, tendem aumentar com o período de veraneio.


O Comandante declarou ainda: ‘’Reconhecer que as ações policiais desenvolvidas representam muito pouco perto do que precisa ser feito em conjunto. ‘’Queremos saber, por exemplo, se a faixa de areia vai continuar sendo tratada como rua para os imprudentes motoristas que colocam a vida da população em risco. Sem sinalização fica quase impossível autuar, desabafou. Correio do Sul.


MORRO DOS CONVENTOS INVADIDO

Exibiu ainda um vídeo produzido no final de semana passado contendo imagens de jovens com veículos e motos na praia do Morro dos Conventos, uns estacionados emitindo som em altíssimo volume e outros circulando, parecendo o tal de ‘’racha’’ e ‘’cavalo de pau’’ em plena área de praia ou sobre as dunas primárias. O comportamento destes jovens não é nada normal, pois o que promovem é uma inadequada invasão de um espaço público que é destinado para o lazer de todos. Se continuar esta permissividade, o território da praia deixará de ser para veranistas tomarem banho, bronzear-se, caminharem ou exercerem qualquer atividade de lazer coletiva.

Estes transgressores da lei devem ser os mesmos que transitam ou utilizam as vias públicas para andar em alta velocidade e exibir suas perigosas manobras de competição ao som ou ruído que adoram, tanto no perímetro urbano de Araranguá ou de qualquer cidade da região.


PROMOTORIA PÚBLICA DE ARARANGUÁ

O Promotor de Justiça do Meio Ambiente, Dr. Henrique Laus Aieta do MPE, comentou que é contrário ao trânsito de veículos na praia, sugerindo a instalação de placas de educação e a colocação de obstáculos. Sobre o programa “Silêncio Padrão” comentou que foi objeto de protocolo de intenções na Comarca, porém não gerando o efeito esperado, que precisa ser atualizado em parceria com a Polícia Militar, Civil e Ambiental, como também com a SEPLAN da PM e a FAMA (e a sociedade civil organizada). Comentou ainda que não chegou a uma conclusão se a propaganda sonora é viável e se é legal, no entanto enfatizou que a atividade deve observar os limites da legislação. Que tanto os carros de propaganda e veículos com som alto que estiverem irregulares devem ter seus aparelhos apreendidos, pois são o instrumento do crime, da qual chamou de ‘’boate móvel’’. Finalizou, enfatizando que se surpreendeu quando chegou em Araranguá vendo (e ouvindo) os carros circulando com som alto, anunciando para tanto a necessidade de uma audiência pública para tratar do tema poluição sonora, do qual concordamos, como também concordamos com a proposta do Comandante em promover mais reuniões de modo a se organizar, pois entende que ‘’Usando inteligência todo mundo sai ganhando’’.


ÁREA DE EXCLUSÃO - A pedido do Secretário de Planejamento repassei ao Coronel Meister um mapa onde a SEPLAN propõe delimitação de área de exclusão no perímetro urbano de Araranguá, onde não será permitido circular carros de propaganda sonora, do qual foi desenhado a partir do entorno da existência de colégios, casas de saúde e órgãos públicos. Este mapa também será entregue ao Dr. Henrique Laus Aieta do MPE.

Enfatizei que nos vários documentos elaborados pelos Sócios da Natureza durante os últimos dez (10) anos, constam as principais fontes de poluição sonora do município e região, destacando:


1. SOM EMITIDO POR POTENTES CAIXAS DE SOM INSTALADOS EM VEÍCULOS - Veículos transitando (geralmente dirigido por jovens) em vias públicas, com som ligado em volume incompatível com as leis de trânsito, tanto de dia quanto a noite, em total desrespeito ao artigo 42 da Lei de Contravenções Penais.

Determinados veículos carregam a prova do instrumento que proporciona a infração ou crime, um flagrante que possibilita o princípio da precaução e da prevenção, podendo neste a autoridade aplicar multa e apreender o veículo para a retirada do equipamento que não possui licença para transitar mesmo com o som desligado. O ruído do gênero funk é o preferido, misturado com palavrões, passando pelo hipertensivo bate-estaca até as descargas alteradas para produzir um ronco de competição.


· VEÍCULOS E MOTOS TRANSITANDO NA VIAS PÚBLICAS COM ESCAPAMENTO E/OU DESCARGA ALTERADA, para produzir ruídos iguais aos utilizados em competição automotiva. Além do ruído incômodo e ensurdecedor que provocam, emitem gases venenosos e de efeito estufa.


2. PROPAGANDA SONORA AUTOMOTIVA - Carros de propaganda sonora invadem as ruas num total desrespeito ao artigo nº 42 da Lei de Contravenções Penais, emitindo sinais acústicos que perturbam o trabalho e sossego da população, pois alguns chegam a circular até aos domingos. Entendemos que esta infração é mais da competência da prefeitura, mas em casos de abusos é preciso a autoridade da polícia para reprimir os infratores.


3. OUTROS CONFLITOS podem ser resolvidos com medidas de cunho preventivo por parte da Prefeitura e da FAMA, como a exigência de implantação de sistema de tratamento acústico em estabelecimentos que gerem algum tipo de ruído, principalmente noturnos.

CASAS NOTURNAS SEM TRATAMENTO ACÚSTICO E POSTOS DE COMBUSTÍVEIS – Entendemos que também é competência da Prefeitura Municipal, mas que necessita da parceria da Policia Militar e Civil quando existe abuso no não cumprimento da legislação.

CONSTRUÇÃO CIVIL, REFORMAS E FESTAS SOCIAIS COLETIVAS – Este é o inconveniente que geralmente pega a vizinhança de surpresa aos domingos a partir das 07:00 horas da manhã. As festas populares e privadas costumam passar das 24:00 horas. O Plano Diretor de Araranguá já debateu esta questão e voltará a debater em breve no Código de Posturas.

FOGOS DE ARTIFÍCIO PRECISAM SER SERIAMENTE MAIS CONTROLADOS de acordo com a Legislação Municipal.











08 novembro, 2011

EFAMuC É ADIADO PARA 2012; CINZAS VULCÂNICAS; POLUIÇÃO SONORA; DEZ METAS OBRAS ARARANGUÁ; ANIMAIS ATROPELADOS BR-101; DOUTOR OU NÃO, EIS A QUESTÃO.






Cidadania Ambiental
Araranguá – SC, 08 de novembro de 2011.
(48 / 9985.0053 TIM)




Ao nosso modo, com outro olhar e outra atitude, estamos fazendo e registrando a história socioambiental de Araranguá e Região Sul de Santa Catarina.


www.tadeusantos.blogspot.com
(Publicado também todas terças na contracapa do jornal O TEMPO DIÁRIO)


III EFAMuC É ADIADO PARA 2012
Por motivos de ordem técnica e financeira adiamos a realização do III EFAMuC para 27 e 28 de março de 2012, oito anos após a ocorrência do furacão Catarina – o primeiro do Atlântico Sul. A falta de apoio governamental dificulta a realização em todos os sentidos, principalmente quando a sociedade civil organizada pretende promover debates públicos sobre mudanças climáticas na abordagem relativa a prevenção e adaptação, objetivando buscar respostas as tragédias do clima que tantos prejuízos causam a população.

CINZAS VULCÂNICAS X CHUVA ÁCIDA
Cinzas vulcânicas do Chile disputaram a atmosfera da região sul com as chuvas ácidas emitidas pelas chaminés da usina Jorge Lacerda 856mw, em Capivari de baixo, no sul de Santa Catarina, com a diferença que a composição da chuva ácida (apesar de ser quase imperceptível) comprovadamente é bem mais maléfica à biodiversidade que a temporária cinza vulcânica que causou transtornos e assustou a população pelo breve período. Imaginem se fica permanente como a invisível, mas maléfica chuva ácida?

A POLUIÇÃO SONORA QUE VAI TER QUE ACABAR...
Possivelmente haverá novidades em relação a medidas de prevenção e repressão para a redução da maléfica poluição sonora em Araranguá, onde ainda existem pessoas que acham que o barulho, o ruído e a baderna provocada por eles agradam a todos!!! Nas últimas semanas tem aumentado o número de pessoas reclamando ou comentando que passam por situações constrangedoras e de perturbação do sossego pessoal ou familiar, mas que receiam denunciar com medo de represálias dos meliantes baderneiros, pois o simples fato de pedir pra baixar o som já pode gerar uma violenta reação do infrator.

A PRIMEIRA NOITE DE TRANQUILIDADE

Minha opinião sobre a produção franco-italiana A PRIMEIRA NOITE DE TRANQUILIDADE (La prima notte di quiete, 1972) do diretor Valério Zurlini, exibido dia 03/11/11 pelo Cine Clube Avenida é um pouco diferenciada do meu amigo Sander Hahn, que o considera uma obra prima. Para reforçar e fazer jus ao clima de melancolia carregado no roteiro do próprio Zurlini, acho que deveria ser filmado em P&B, em vez do excesso de cor nas tomadas internas, apesar do clima frio e chuvoso em que se passa a ação. Se o personagem do Delon era para transmitir melancolia pela sua conturbada vida ou homenagear o existencialismo em voga na época, deixou a desejar, enquanto a desconhecida, mas bela Sonia Pretrovna conseguiu expressar melancolia e tristeza em seus lindos olhos. A participação do Giannini, do Salvatore e da Lea Massari são marcantes. OBS. A única cena que eu faria em cor seria a interna da igreja filmada em travelling.

ANIMAIS ATROPELADOS NA PISTA DA BR-101
Animais mortos por atropelamento nas pistas da BR-101 sempre haverá, mas poderia ser reduzido com pequenos refúgios nas muretas existentes nas travessias urbanas para permitir passagens, principalmente de cães. Em uma viagem a Florianópolis percebi vários animais mortos na pista, colocando em risco os usuários de motos ou veículos pequenos. O DNIT ou a Polícia Rodoviária deveriam ter uma equipe que retirasse qualquer material que possa colocar em risco a segurança dos usuários, mesmo sendo um serviço indesejável...

DEZ (10) METAS E/OU OBRAS QUE GOSTARIA DE VER REALIZADAS (INICIADAS OU CONCLUÍDAS):

1. Fixação da foz / barra do Rio Araranguá iniciada.
2. Plano de Bacias iniciado e/ou concluído pelo CGBHRA.
3. Continuidade do projeto Sistema de Tratamento de Esgoto em todo município.
4. Ponte da Barranca iniciada, com a comunidade valorizada e integrada num programa de prevenção e adaptação.
5. Revitalização do Jardim Alcebíades Seara (Praça Hercílio Luz), da praça do Relógio do Sol e da beira rio na Rua Rui Barbosa.
6. Morro dos Conventos como o 1º Monumento Natural (UC) de Santa Catarina, juntamente com outras Unidades de Conservação.
7. Plano Diretor aprovado pelo Legislativo e Executivo.
8. Poluição Sonora reduzida com o Programa Silêncio Padrão do MPE em parceria com a Polícia Militar e Civil e a PMA.
9. Calçadas e pontos de ônibus reformados e mais lixeiras espalhadas pela cidade (Além das CICLOVIAS).
10. Projeto AVEC Brasil implantado em Araranguá, tendo o Observatório do Clima como um dos principais objetivos.

‘’DOUTOR’’ OU NÃO, EIS A QUESTÃO!

NA PRÓXIMA EDIÇÃO ABORDAREMOS A DISCRIMINAÇÃO QUE ALGUNS PROFISSIONAIS TENTAM PROMOVER PORQUE POSSUEM CURSO SUPERIOR. POR POSSUIREM UM DIPLOMA SE CONSIDERAM ‘’DOUTORES SEM HAVER REALIZADO DOUTORADO’’. MUITOS DESTES NÃO RECONHECEM TRABALHOS E AVANÇOS CONQUISTADOS NA CIÊNCIA E NAS ARTES POR CIDADÃOS QUE NÃO CURSARAM ACADEMIA, PORÉM COMO AUTODIDATAS COM EXPERIÊNCIA E CONHECIMENTO, POR VEZES CARREGAM CONSIGO SABERES ATÉ MAIS SIGNIFICATIVOS QUE OS ENSINADOS NAS DISCIPLINAS DAS UNIVERSIDADES/FACULDADES DESTE PAÍS.


Temas a serem abordados nas próximas edições:

ARARANGUÁ NA ONU
ESTÁ ENTRE AS OITOS CIDADES BRASILEIRAS NA CAMPANHA DA ONU. O PROGRAMA É SOBRE CIDADES RESILIENTES NA QUESTÃO CLIMÁTICA, SE CUMPRIREM AS EXIGÊNCIAS ESTABELECIDAS, MUITOS RECURSOS INTERNACIONAIS PODERÃO VIR A FUNDO PERDIDO PARA PREVENÇÃO E ADAPTAÇÃO.

ARARANGUÁ NA COLÔMBIA
IRIACC PROMOVEU REUNIÃO NA COLÔMBIA, ONDE ARARANGUÁ ESTEVE REPRESENTADO PELO DIRETOR DA DEFESA CIVIL ERNANI PALMA RIBEIRO FILHO E PELA EDUCADORA SUNG LIN, JUNTAMENTE COM O PROF. DANIEL SILVA (UFSC) E PROF. MICHEL (IF-SC) DO PROJETO AVEC/BRASIL, DO QUAL A SEDE NO BRASIL É EM ARARANGUÁ.


"Virá o dia em que a matança de um animal será considerada crime tanto quanto o assassinato de um homem." - Leonardo da Vinci


01 novembro, 2011

CARVÃO: O MINEIRO E A ESCRAVIDÃO; A ABENÇOADA PORTARIA 498 MME; ELEIÇÃO FNMA; PONTE DA BARRANCA; ANA AMÉLIA LEMOS

























Cidadania Ambiental
Araranguá – SC, 01 de novembro de 2011.
(48 / 9985.0053 TIM)

Ao nosso modo, com outro olhar e outra atitude, estamos fazendo e registrando a história socioambiental de Araranguá e Região Sul de Santa Catarina.

www.tadeusantos.blogspot.com
(Publicado todas terças na contracapa do jornal OTEMPO DIÁRIO)


CARVÃO: O MINEIRO E A ESCRAVIDÃO
O trabalho de mineiro carbonífero no Sul de Santa Catarina tem semelhanças com escravidão, talvez em alguns aspectos seja até pior ou mais ultrajante, pois os coitados precisam trabalhar perigosamente embaixo da terra, num ambiente inóspito, deprimente e insalubre, para sobreviver sobre a mesma, sem qualidade de vida, com doenças pulmonares, como por exemplo a incurável doença do ‘’pulmão negro’’, cientificamente denominada de pneumonoconiose. A aposentadoria aos 15 anos de serviço é o reconhecimento do Estado para com esta maldita servidão, uma verdadeira injustiça social e ambiental em nome de um questionável desenvolvimento. A atividade é comprovadamente insustentável desde a sua fase inicial, quando de forma brutal agride os recursos naturais para a exploração do minério, finalizando com a famigerada queima do combustível fóssil – considerado o mais poluente de todos, além de ser também a energia elétrica mais cara para o consumidor.

A REGIÃO SUL DE SC É CONSIDERADA UMA DAS 14 MAIS CRÍTICAS DO PAÍS, DE ACORDO COM O DECRETO FEDERAL 85.206/80. ALÉM DESTE CENÁRIO DE DEGRADAÇÃO AMBIENTAL, COINCIDENTEMENTE NESTA REGIÃO ONDE ESTÁ LOCALIZADA A TERMELÉTRICA JORGE LACERDA 856MW – A MAIOR EMISSORA DE CO² DA AMÉRICA LATINA PELA QUEIMA DE COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS, OCORREM DE FORMA INÉDITA A VIOLÊNCIA DAS ÁGUAS E DOS VENTOS, TANTO QUE AS MAIORES ENCHENTES DO BRASIL ACONTECERAM NA FAIXA LITORÂNEA ENTRE ARARANGUÁ, TUBARÃO E BLUMENAU. NESTA REGIÃO TAMBÉM OCORREM CICLONES EXTRATROPICAIS E TORNADOS, ALÉM DE SER O EPICENTRO DO VIOLENTO FURACÃO CATARINA - O PRIMEIRO DO ATLÂNTICO SUL.

A ABENÇOADA E HISTÓRICA ‘’PORTARIA 498’’ DO MME.
A abençoada e histórica portaria nº 498 de 25/08/2011 do Ministério de Minas e Energia - MME, denominada de ‘’A-5’’, que foi assinada pelo ministro Edson Lobão, exclui as térmicas a carvão mineral do leilão de 20 dezembro próximo, para o suprimento de energia a partir de 2016. A decisão é considerada um grande avanço no processo para a limpeza da matriz energética brasileira.
Porém um imenso lobby formado pela ''Frente Parlamentar em defesa do carvão'' está pressionando setores do governo para derrubar a portaria, com a velha desculpa que o setor deixará de gerar riquezas e emprego. Para eles o que importa é manter a máquina de fazer dinheiro funcionar, ou seja, querem continuar privatizando o lucro da exploração e queima do minério e socializando a comprovada poluição pra toda população, custe o que custar! Se mantida, o projeto da USITESC 440MW fica inviabilizado e o carvão da região irá apenas para a usina Jorge Lacerda 856MW, que deverá se adaptar adotando sistemas menos poluentes, como o leito fluidizado, por exemplo.
OBS.I. A portaria, além de uma medida ecologicamente correta, faz justiça ambiental, pois todo o processo de licenciamento da USITESC foi ‘’comprovadamente irregular’’ e facilitado, tanto é que a LAP foi assinada no último dia de mandato do governador e na residência oficial do Palácio da Agronômica.
OBS.II. Outros projetos carboníferos no Rio Grande do Sul, Ceará, Maranhão e Pará, estes com carvão importado, também ficam inviabilizados.
OBS.III. Estão de parabéns os técnicos da ANEEL, EPE e MME pela corretíssima atitude, que poderá influenciar outros países, pois assim sendo o Brasil cumpre com as metas prometidas para a redução das emissões, preserva a natureza e salva milhões de pessoas dos malefícios do carvão.

ELEIÇÃO PARA O CONSELHO DELIBERATIVO DO FNMA
O prazo para votar foi prorrogado para 18 de novembro de 2011. De acordo com o site MMA/FNMA, seis entidades tiveram sua candidatura homologada pela Comissão Eleitoral do FNMA, são elas relacionadas abaixo:
1. ACAPRENA – SC
2. Fundação MOA – RS
3. Instituto INPRA – PR
4. Instituto IMAVI – SC
5. Projeto Mira-Serra – RS
6. Associação MOVEC – SC
OBS.I. O Instituto INPRA do Paraná não está atendendo o ''acordo do rodízio'', pois nesta eleição o Paraná apenas apoiaria as candidaturas de SC e RS pela ordem. Talvez seja por desconhecimento, mas já houve várias mensagens na lista do CNEA, informando e solicitando a manutenção do acordo.
OBS.II. Sugerimos a formação de chapa, para evitar possíveis contratempos, tendo a candidata Barriga Verde a vaga da Titularidade e a candidata Gaúcha a da Suplência.
OBS.III – Nosso voto será para a entidade barriga verde ACAPRENA, tendo como candidato conselheiro o Prof. Lauro Bacca e o voto de suplente para a gaúcha Mira-Serra.

A PONTE DA BARRANCA E A VALORIZAÇÃO DE UMA COMUNIDADE.
Ao construir a ponte da Barranca a Administração Municipal de Araranguá praticamente decidiu pela permanência da comunidade no local, considerado de alta vulnerabilidade ao alagamento urbano com as cheias do Rio Araranguá, mas sem oferecer risco de vida aos moradores ou de grandes prejuízos materiais, devido ao histórico fato do leito do Rio Araranguá subir de forma vagarosa/gradativa e sem violência das águas, como ocorre a montante da bacia. Esta é uma das formas de adaptação aos eventos extremos do clima às comunidades tradicionais, promovendo qualidade de vida com adequada infra-estrutura de acessos viários, de implantação do sistema de coleta e tratamento de esgoto, de comportas para pequenas enchentes, de diretrizes específicas do Plano Diretor orientando a construção de edificações sob pilotis e a construção de ancoradouros/marinas para embarcações de pesca ou de lazer, por exemplo. A questão do bairrismo cultural deve ter sido decisiva, pois como se chegaria ao cidadão ‘’Nino da Barranca’’ pedindo para ele ir morar em outro bairro? Não haveria como, pois o apego ao lugar é muito forte e as cheias passaram a fazer parte dos problemas como qualquer outro em suas vidas.

ANA AMÉLIA LEMOS – UMA HISTÓRIA CINEMATOGRÁFICA
NA PRÓXIMA SEMANA COMENTAREMOS A PASSAGEM DA SENADORA GAÚCHA ANA AMÉLIA LEMOS POR ARARANGUÁ, NO DIA 29/10/11, QUANDO APRESENTOU SUA BRILHANTE TRAJETÓRIA DE MULHER AGRICULTORA E JORNALISTA, PARA SENADORA COM MAIS DE TRÊS MILHÕES DE VOTOS.

"Nunca duvide que um pequeno grupo de cidadãos preocupados e comprometidos possa mudar o mundo;
de fato é só isso que o tem mudado".
Margaret Mead, antropóloga.


Acidente em mina de carvão




















Cena do filme ''Germinal'' sobre mineração de carvão na França...